Inflação para famílias com renda baixa sobe 6,10% em 12 meses

A inflação para famílias com renda de até 2,5 salários mínimos foi de 0,82% em março

O Índice de Preços ao Consumidor–Classe 1 (IPC-C1), que mede a variação da cesta de compras de famílias com renda até 2,5 salários mínimos, teve inflação de 0,82% em março deste ano. A taxa é maior que as apuradas em fevereiro deste ano (0,40%) e em março do ano passado (0,49%).

Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), o IPC-C1 acumula inflação de 1,38% no ano e de 6,63% em 12 meses.

O Índice de Preços ao Consumidor–Brasil (IPC-BR), que mede a inflação para todas as faixas de renda, foi de 1% em março e de 6,10% em 12 meses.

Os grupos de despesas que mais impactaram a inflação medida pelo IPC-C1 foram transportes (3,52%), habitação (0,80%) e saúde e cuidados pessoais (0,52%). Outros grupos com inflação foram despesas diversas (0,30%) e vestuário (0,02%).

Por outro lado, três grupos registraram deflação (queda de preços): alimentação (-0,09%), educação, leitura e recreação (-0,12%) e comunicação (-0,01%).

O IPC-C1 é calculado com base em preços coletados em sete capitais: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Salvador, Recife e Porto Alegre.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.