Inflação na zona do euro desacelera mais que o esperado em março

Segundo o Eurostat, a inflação nos 19 países que usam o euro chegou a 1,5 por cento na comparação anual

Bruxelas – A inflação anual da zona do euro desacelerou em março bem mais do que o esperado pelo mercado, pressionada principalmente pela alta menor dos preços de energia, mostraram nesta sexta-feira estimativas da agência de estatísticas da União Europeia.

A inflação nos 19 países que usam o euro chegou a 1,5 por cento na comparação anual, estimou a Eurostat, contra máxima de quatro anos de 2,0 por cento em fevereiro.

Economistas consultados pela Reuters projetavam inflação de 1,8 por cento na base anual, mas estimativas divulgadas na quinta-feira mostrando uma desaceleração mais forte do que o esperado na Alemanha e na Espanha havia preparado os mercados para um número mais baixo para o bloco.

O núcleo da inflação, que exclui os preços voláteis de energia e alimentos não processados e que o Banco Central Europeu (BCE) monitora de perto, também caiu para 0,7 em março sobre o ano anterior de 0,9 por cento em fevereiro, abaixo da expectativa do mercado de 0,7 por cento.

Os números de março oferecem algum alívio ao BCE, que enfrenta pressão para reduzir seu estímulo monetário.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

ATENÇÃO: Mudança na sua assinatura da revista EXAME. A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos apenas uma edição por mês. Saiba mais