Indústria de transformação afetou investimento, diz IBGE

A construção civil e a indústria de transformação foram os subsetores que registraram os piores resultados no PIB

Rio – A construção civil e a indústria de transformação foram os subsetores que registraram os piores resultados no PIB do primeiro trimestre de 2014, em relação ao mesmo período do ano anterior. A queda na construção foi de 0,9%, enquanto o recuo na indústria de transformação alcançou 0,5%. 

O resultado explica a retração de 2,1% na Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) no período, segundo a gerente da Coordenação de Contas Nacionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Rebeca Palis.

“A transformação e a construção civil em queda afetaram os investimentos. A construção civil é praticamente toda investimentos e, na indústria, o que caiu foram os bens de capital, que também afeta investimentos”, contou Rebeca.

Por outro lado, entre os subsetores que tiveram melhor desempenho estão a produção e distribuição de eletricidade (5,2%) e serviços de informação (4,4%), atrás apenas da extrativa mineral (5,4%). 

Como resultado, a arrecadação de impostos sobre produtos teve expansão de 2,4% no primeiro trimestre, ante o mesmo trimestre do ano anterior.

“Pela ótica da produção, cresceram os impostos sobre produtos.

Duas atividades que cresceram muito nesse trimestre pagam muito ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), que é a parte de energia elétrica e a de telecomunicações”, explicou Rebeca.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.