Inadimplência no varejo cresce 9,46% em novembro

É a décima elevação seguida na comparação com o mesmo mês do ano anterior

Brasília - A inadimplência do consumidor no mercado varejista teve alta de 9,46% em novembro, em relação ao mesmo mês de 2010. É a décima elevação seguida nesse tipo de comparação, segundo dados divulgados hoje (9) pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL). Em comparação com outubro deste ano, no entanto, a inadimplência caiu 12,11% em novembro.

De acordo com o presidente da entidade, Roque Pellizzaro Junior, o sucessivo endividamento do consumidor se deve "à instabilidade econômica, por causa da crise externa, à redução do nível de confiança de consumidores e empresários, ao encarecimento do crédito e à inflação".

Ele argumentou que "a inflação só é suportável quando a atividade econômica está aquecida, o que não está acontecendo no momento”. “Em consequência disso, todo o segmento de juros está em alta, apesar da taxa básica de juros anual, a Selic, ter sido reduzida". Segundo o presidente, o sucessivo endividamento das famílias faz com que o mercado de crédito eleve os juros porque as financeiras correm mais riscos "quando a capacidade econômica do consumidor está em baixa".

Apesar desse quadro, o empresário acredita que as vendas não vão cair no mês do Natal. Em novembro, houve alta de 4,32% em relação ao mesmo mês do ano passado. Mas foi registrada queda de 5,24% em relação a outubro de 2011. O comportamento de vendas em outubro foi puxado pelas compras para o Dia da Criança, segundo o dirigente lojista.

Em novembro, os cancelamentos de registros de inadimplência do consumidor tiveram alta de 6,5% em relação ao mesmo mês do ano passado e de 11,55% em relação a outubro de 2011. Esse indicador mostra o nível de reabilitação do consumidor para novos crediários. A quitação de débitos foi favorecida por restituições do Imposto de Renda (da ordem de R$ 1,39 bilhão) e pelo pagamento de 50% do décimo terceiro salário.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.