Guedes: 'Quem sabe se privatizar Petrobras, todo mundo vai ter petróleo?'

Para o ministro da Economia, a estratégia de desestatização é "devolver ao povo o que é do povo"
 (Adriano Machado/Reuters)
(Adriano Machado/Reuters)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 19/05/2022 13:21 | Última atualização em 19/05/2022 13:21Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a defender nesta quinta-feira, 19, privatizações. "Hoje falta petróleo. Quem sabe se privatizar Petrobras, todo mundo vai ter petróleo?", perguntou durante o seminário "Perspectivas econômicas do Brasil", promovido pela Arko Advice e o Traders Club.

Para ele, a estratégia de desestatização é "devolver ao povo o que é do povo". "Vamos deixar isso aí para ser roubado de novo?" voltou a questionar.

Guedes diz ser contrário à reeleição, mas quer novo mandato de Bolsonaro

Câmbio e derivados recuam e abrem espaço para importação de diesel

Apesar dessas críticas a governos anteriores, o ministro disse que existem boas intenções da oposição. "Existe gente boa lá. Mas temos que produzir as transformações necessárias. Tem muita coisa que a esquerda fez que foi boa, como o Bolsa Família", considerou.

Guedes disse que essa radicalização que existe hoje é simplesmente uma disputa de poder, já que a ala mais à esquerda quer voltar ao Palácio do Planalto. "Precisamos nos entender: vai acelerar privatizações? Vamos acabar com IPI pra reposição nossa indústria? Vamos fazer energia barata porque aumentou a produção?", enumerou.

Guedes: Guerra lançou transição energética 'cem anos à frente'

Segundo o ministro, a "banda parece que está tocando bem" e que houve avanços no processo de desestatização. "Agora foi a Eletrobras", citou sobre um pequeno avanço no processo.

Ele enfatizou que o atual governo fez vendas de R$ 240 bilhões nos dois primeiros anos. "A média é espetacular. Se não fosse a covid.... "Ah, o Paulo Guedes disse que tinha R$ 1 trilhão, mas covid chegou e tivemos que baixar o ritmo", justificou.