Guedes chama encargos de 'bomba de destruição em massa de empregos'

Em discurso na 36ª Edição da Apas Show, evento com empresários do setor de alimentos, ele voltou a prometer "atacar esse problema"
 (Flickr/Isac Nóbrega/PR)
(Flickr/Isac Nóbrega/PR)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 17/05/2022 11:38 | Última atualização em 17/05/2022 11:38Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O ministro da Economia, Paulo Guedes, classificou os encargos trabalhistas como "bomba de destruição em massa de empregos". Em discurso na 36ª Edição da Apas Show, evento com empresários do setor de alimentos, ele voltou a prometer "atacar esse problema".

"Temos que remover a bomba de destruição em massa de empregos, que são os encargos trabalhistas, vamos ter que atacar esse problema também", declarou Guedes, que reiterou sua defesa em torno da política econômica do governo.

De acordo com o ministro, o Brasil é percebido internacionalmente como "o caminho do futuro e da prosperidade". "A resiliência da economia brasileira, a capacidade de resistir pela flexibilidade que ela tem. Agora o mundo percebeu isso", defendeu. "O Brasil surge como incontornável, é a obviedade. O Brasil está perto do mundo, é amigo e vai receber corrente de investimentos", acrescentou.

Guedes ainda prometeu "melhorar nossos programas de ascensão social" no País. A grande vitrine social do governo neste ano eleitoral é o Auxílio Brasil de R$ 400.

No entanto, como mostrou reportagem do jornal O Estado de S. Paulo e do Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), o projeto está emperrado e tem fila de espera.

LEIA TAMBÉM:

CCJ da Câmara aprova projeto que prorroga desoneração da folha até 2023

Governo deve autorizar redução de jornada e adiamento de FGTS