Guardia não vê impacto da crise argentina no Brasil e defende apoio do FMI

Baixo déficit das contas externas e altas reservas internacionais deixam o Brasil em situação confortável, segundo ministro da Fazenda

O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, afirmou nesta terça-feira que não há canal de contágio da economia brasileira com a situação da Argentina, cujo governo anunciou intenção de negociar ajuda com o Fundo Monetário Internacional (FMI).

O baixo déficit das contas externas e as altas reservas internacionais deixam o Brasil em situação confortável, segundo o ministro, que disse não ver motivo para não apoiar um pacote do FMI para o país vizinho.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.