Governo reduz custo de movimentação de produtos importados em portos

Novas regras valem a partir de hoje
 (Leandro Fonseca/Exame)
(Leandro Fonseca/Exame)
Por Agência BrasilPublicado em 08/06/2022 12:56 | Última atualização em 08/06/2022 13:33Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O governo federal publicou hoje, 8, no Diário Oficial da União, decreto que retira da base de cálculo do imposto de importação a chamada taxa de capatazia. Segundo o governo, a retirada da capatazia do valor aduaneiro vai promover "uma abertura comercial transversal da economia", diminuindo custos com a importação.

A capatazia é a atividade de movimentação de mercadorias nas instalações dentro do porto e está relacionada ao recebimento, conferência, transporte interno, abertura de volumes para a conferência aduaneira, manipulação, arrumação e entrega, bem como o carregamento e a descarga de embarcações.

LEIA TAMBÉM: América Latina pode ser solução para crise de abastecimento mundial, aponta BID

O decreto publicado nesta quarta-feira altera outro dispositivo, de 2009, que regulamenta a administração das atividades aduaneiras, a fiscalização, o controle e a tributação das operações de comércio exterior relacionadas à descarga e ao manuseio, associados ao transporte da mercadoria importada.

Com a nova redação, para efeito do cálculo de valor aduaneiro, ficam excluídos os gastos "incorridos no território nacional e destacados do custo de transporte". As novas regras valem a partir de hoje, data da publicação do decreto.

De acordo com o governo, a medida "está em harmonia com os compromissos internacionais assumidos pelo Brasil junto aos parceiros do Mercosul e à Organização Mundial do Comércio (OMC)".

LEIA TAMBÉM: Estados e municípios falam em perda de até R$ 115 bilhões com cortes no ICMS

Veja Também

Luciano Bivar
Politicos
Há 2 meses • 3 min de leitura

Luciano Bivar