Governo paga última parcela do auxílio no valor R$ 400 a partir de segunda-feira; veja calendário

De acordo com o ministério da Cidadania, mais de 18,13 milhões de famílias contempladas com o Auxílio Brasil começam a receber a parcela de julho nesta segunda-feira
Auxílio Brasil: o programa de transferência de renda é voltado para pessoas em situação de vulnerabilidade econômica e social (RafaPress/Getty Images)
Auxílio Brasil: o programa de transferência de renda é voltado para pessoas em situação de vulnerabilidade econômica e social (RafaPress/Getty Images)
Karla Mamona
Karla Mamona

Publicado em 16/07/2022 às 12:57.

Última atualização em 18/07/2022 às 12:51.

O governo federal inicia na próxima segunda-feira, 18 de julho, o pagamento do Auxílio Brasil no valor de R$ 400. A partir de agosto, o pagamento passará a ser no valor de R$ 600 e valerá até o final do ano. O aumento ocorreu após a aprovação da chamada PEC dos Benefícios.

De acordo com o ministério da Cidadania, mais de 18,13 milhões de famílias contempladas com o Auxílio Brasil começam a receber a parcela de julho nesta segunda-feira. A folha de pagamento do mês supera a marca de R$ 7,3 bilhões. Os primeiros a receber são os beneficiários com o final 1 no Número de Identificação Social (NIS), de acordo com o calendário do programa. Os repasses seguem até o dia 29 de julho. Veja abaixo:

Final do NIS Data de pagamento
1 18 de julho
2 19 de julho
3 20 de julho
4 21 de julho
5 22 de julho
6 25 de julho
7 26 de julho
8 27 de julho
9 28 de julho
10 29 de julho

O programa de transferência de renda executado pelo Ministério da Cidadania garante um repasse mínimo de R$ 400 a cada beneficiário. O repasse médio recebido pelas famílias em julho será de R$ 408,80. Segundo dados da Secretaria Nacional de Renda de Cidadania, o Nordeste é a região com o maior número de beneficiários: quase 8,6 milhões de famílias. Na sequência aparecem as regiões Sudeste (5,2 milhões), Norte (2,1 milhões), Sul (1,2 milhão) e Centro-Oeste (941 mil).

Entre os estados, a Bahia lidera no número de famílias contempladas, com 2,26 milhões ao todo. Também há mais de um milhão de contemplados nos estados de São Paulo (2,18 milhões), Pernambuco (1,44 milhão), Minas Gerais (1,43 milhão), Rio de Janeiro (1,33 milhão), Ceará (1,32 milhão), Pará (1,15 milhão) e Maranhão (1,10 milhão).

Pelas regras do Auxílio Brasil, as famílias que tiverem aumento da renda mensal acima do valor estipulado para o perfil do programa, de R$ 210 por pessoa, e que apresentem em sua composição crianças, jovens de até 21 anos ou gestantes, poderão permanecer no programa por até 24 meses, sem que o benefício seja cancelado em razão desse aumento, desde que esse aumento não supere o valor de R$ 525 por pessoa.

Habilitação

O programa de transferência de renda é voltado para pessoas em situação de vulnerabilidade econômica e social. Para serem habilitadas, as famílias precisam atender os critérios de elegibilidade, ter os dados atualizados no Cadastro Único nos últimos 24 meses e não podem ter informações divergentes entre as declaradas no cadastro e as de outras bases federais.

A seleção é feita de forma automática, considerando a estimativa de pobreza, a quantidade de famílias atendidas em cada município e o limite orçamentário anual do Auxílio Brasil, por meio do Sistema de Benefícios ao Cidadão (Sibec).

Leia também: O que é IPCA acumulado e qual é a inflação hoje?