Governo e oposição se unem contra ataque dos mercados em Portugal

Lisboa - O Governo e a oposição de Portugal se aliaram para lutar contra o que ambos consideram "ataque dos mercados" ao país em um momento decisivo, depois que a agência Standard & Poor's rebaixasse dois graus a classificação da República de Portugal de "A+" a "A-".

O primeiro-ministro de Portugal, José Sócrates, e o líder do Partido Social Democrata (principal formação da oposição), Pedro Passos Coelho, terão hoje uma reunião de emergência na busca de um consenso político nacional.

O ministro da Economia, Fernando Teixeira dos Santos, que se reuniu previamente nesta manhã com Sócrates, declarou que "Portugal está sendo atacado pelos mercados" e classificou este momento de "decisivo".

Teixeira dos Santos reconheceu que é provável que os mercados continuem sofrendo as "turbulências" dos últimos dias com relação à dívida portuguesa. Apontou que a solução está em "avançar em um conjunto de medidas que deem um sinal claro que Portugal está firmemente comprometido na solução mais rápida de seu déficit".

Já o líder da oposição declarou sua disposição a um acordo para que as diferenças entre o Partido Social Democrata e o Governo não sejam um obstáculo na atual situação.

"Temos um dever com os portugueses, neste momento difícil, de ajudar ao Governo e ao país a sobrepor-se a este ataque especulativo, que põe em causa nossa soberania e as condições para que nos próximos anos se possa realizar uma política de reformas estruturais, como Portugal necessita", especificou Passos Coelho.

O ministro da Presidência, Pedro Silva Pereira, considerou como "sinal positivo" a atitude do maior partido da oposição e acrescentou que é momento de "unir esforços para que a economia portuguesa possa vencer as dificuldades".

Após as más perspectivas de Standard & Poor's sobre a dívida portuguesa, divulgadas ontem, influenciaram na Bolsa de Lisboa que operava em baixa.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.