Governo prevê levantar R$600 mi com leilão da Lotex

Segundo secretário do Ministério da Economia, foram feitas adaptações no edital para torná-lo mais atraente para investidores

Rio de Janeiro - O governo federal vai tentar novamente vender a Lotex, braço de loterias instantâneas da Caixa Econômica Federal, disse à Reuters o secretário de Planejamento, Loteria e Energia do Ministério da Economia, Alexandre Manoel.

O novo edital será divulgado ainda esse mês, provavelmente no dia 26, com o certame previsto para outubro. Segundo ele, foram feitas adaptações no edital para tornar o certame mais atraente para investidores.

"Achamos que dessa vez vai (acontecer). Ouvimos o mercado, mudamos as regras e tornamos esse projeto ainda mais atraente", disse Alexandre Manoel à Reuters.

O valor mínimo da outorga para a negócio será de cerca de 600 milhões de reais. Para tornar o ativo mais interessante, o vencedor da disputa poderá parcelar a compra em oito vezes. A versão anterior do edital previa o pagamento em quatro vezes.

Além disso, a receita mínima anual exigida dos grupos para poderem participar da concorrência foi reduzido de 1,2 bilhão para cerca de 600 milhões de reais.

"Estruturamos esse leilão para ter concorrência e competição e temos interesse que os melhores venham porque o governo também vai ganhar", disse ele.

Segundo o secretário, o novo edital prevê que o governo terá direito a receber 16,7% do faturamento do operador da Lotex, sem contar Imposto de Renda e demais impostos.

A perspectiva é de que a concessão eleve fortemente os pontos de venda. Hoje, há 13 mil pontos de venda e a projeção é de que nos próximo anos essa rede chegue a 65 mil pontos.

"O mercado de loteria no Brasil está distante da média mundial e esperamos uma ampliação do mercado, com mais faturamento e muitos empregos", concluiu.

Previsto inicialmente para acontecer em junho de 2018, com lance mínimo de 1 bilhão de reais, o leilão da Lotex teve a data adiada várias vezes e recebeu ajustes para tentar aumentar o interesse e sanar preocupações de investidores.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também