EUA anunciam tarifas contra o alumínio de 18 países, incluindo o Brasil

Decisão tem efeito imediato, mas pode sofrer revisões e até ser revogada entre fevereiro e abril de 2021

Os Estados Unidos impuseram, nesta sexta-feira (9), tarifas de quase 2 bilhões de dólares ao alumínio importado de 18 países acusados de "dumping" - quando empresas de um país vendem produtos abaixo do preço considerado justo para eliminar concorrentes -, entre eles Alemanha, Espanha e Brasil. 

Os países que enfrentam as taxas mais altas são Alemanha e Brasil, que exportam 287 e 97 milhões de dólares deste metal a cada ano, respectivamente. A decisão é preliminar e pode ser revertida, mas tem efeito imediato, o que significa que os Estados Unidos já começaram a cobrar as tarifas.

O Departamento do Comércio afirmou que busca compensar o preço das lâminas de alumínio vendidas abaixo dos custos de produção e de outros produtos com subsídios injustos.

Essa decisão pode ser revogada pelo próprio Departamento do Comércio no final de fevereiro e será revisada pela Comissão Internacional de Comércio dos Estados Unidos, que prevê tomar uma decisão final em 5 de abril de 2021.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.