Economia

Economistas elevam previsão do crescimento do PIB em 2013

Aumento na projeção de crescimento da economia deste ano foi para 2,47%, ante 2,40% na semana anterior


	Dinheiro: projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano permaneceu em 5,82 por cento
 (Dado Galdieri/Bloomberg)

Dinheiro: projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano permaneceu em 5,82 por cento (Dado Galdieri/Bloomberg)

DR

Da Redação

Publicado em 10 de outubro de 2013 às 17h53.

São Paulo - Economistas de instituições financeiras fizeram um leve aumento na projeção de crescimento da economia deste ano, para 2,47 por cento, ante 2,40 por cento na semana anterior, e mantiveram as apostas de elevação da Selic em 0,5 ponto percentual nesta semana, de acordo com a pesquisa Focus do Banco Central divulgada nesta segunda-feira.

O ajuste na estimativa para o desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) ocorre num momento em que autoridades do governo dizem que a desaceleração no terceiro trimestre não foi tão forte como esperado.

Na semana passada, o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, admitiu a acomodação no período, mas disse que o desempenho será mais favorável do que as pessoas esperavam.

A estimativa do Focus está em linha com as previsões do Banco Central e do governo, que preveem uma expansão da economia de 2,5 neste ano.

Apesar de a elevação na projeção do PIB para 2013, os economistas mantiveram a estimativa para o ano que vem em 2,20 por cento.

A estimativa mais otimista para 2013 veio acompanhada da manutenção da projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano em 5,82 por cento. Para 2014, houve uma leve redução para 5,95 por cento, ante 5,97 na semana anterior Também foi mantida a estimativa para a Selic, em 9,75 por cento para este e para o próximo ano. Mas instituições que mais acertam as projeções no médio prazo, o Top-5 de médio prazo, apontam na mediana a expectativa de um maior aperto monetário no ano que vem. Apesar de manterem a perspectiva para este ano em 10 por cento, elas veem a Selic a 10,5 por cento no fim de 2014.

Atualizado às 9h30

Acompanhe tudo sobre:Boletim FocusEstatísticasIndicadores econômicosPIBPIB do BrasilSelic

Mais de Economia

Brasil exporta 31 mil toneladas de biscoitos no 1º semestre de 2024

Corte anunciado por Haddad é suficiente para cumprir meta fiscal? Economistas avaliam

Qual é a diferença entre bloqueio e contingenciamento de recursos do Orçamento? Entenda

Haddad anuncia corte de R$ 15 bilhões no Orçamento de 2024 para cumprir arcabouço e meta fiscal

Mais na Exame