Economistas aumentam previsão para IPCA e Selic em 2021 no Boletim Focus

A mediana para o IPCA este ano subiu de 3,43% para 3,50%, segundo a nova edição do Boletim Focus, publicada nesta segunda-feira, 25

Os economistas do mercado financeiro aumentaram a previsão para o IPCA -- o índice oficial de preços -- e a taxa de juros em 2021, segundo nova edição do Boletim Focus, publicada nesta segunda-feira, 25, pelo Banco Central.

A mediana dos economistas ouvidos pelo Focus para o IPCA neste ano subiu de 3,43% para 3,50%. Há um mês, a mediana para 2021 estava ainda menor, em 3,34%.

Quanto aos próximos dois anos, a projeção para o IPCA se manteve igual em todas as últimas quatro semanas (de 3,50% para 2022 e 3,25% para 2023).

Apesar das altas recentes, a projeção dos economistas para a inflação ainda está abaixo do centro da meta de 2021, de 3,75% -- margem de tolerância de 1,5 ponto, de 2,25% a 5,25%.

Em 2020, o IPCA fechou em 4,52%, segundo divulgado neste mês pelo IBGE, acima do centro da meta. O índice inflacionário no ano passado foi puxado por preços de setores como alimentação e material de construção, com impulso do auxílio emergencial, que balanceou o aumento do desemprego.

Com a perspectiva de alta na inflação por algum tempo, analistas também continuam aumentando a projeção para a taxa de juros. No boletim desta segunda-feira, a previsão para a taxa Selic em 2021 no Focus foi de 3,25% para 3,50%. Há quatro semanas, era de 3,13%.

Os mercados já trabalham com algum aumento na taxa Selic nas próximas reuniões do Comitê de Política Monetária do Banco Central deste ano, diante da alta na inflação. O Copom optou na primeira reunião do ano por manter a taxa de juros nos atuais 2%, a menor da história, mas retirou o chamado forward guidance, que garantia que não haveria novos aumentos da taxa em um futuro próximo.

Relatório da EXAME Research na semana passada aponta que há expectativa de que a taxa de juros chegue a 3,5%, mas com exceção de um choque grande e amplo aumento do risco fiscal, a Selic não deve chegar à casa dos 5% ainda neste ano.

“Após ficar inerte nos 3% por um bom tempo, a mediana do Focus finalmente começou o processo de elevação da Selic esperada para 2021, e, como dissemos, ainda vemos espaço para nova elevação das expectativas”, diz o relatório (cadastre-se para ler na íntegra).

Já a projeção de crescimento do PIB segue estável. A previsão subiu de 3,45% para 3,49% nesta semana, valor que se mantém igual ao que era há um mês.

Dólar segue a 5 reais

O Boletim Focus desta segunda-feira aponta também manutenção da margem atual do dólar. A mediana das expectativas para o câmbio no fim período seguiu em 5 reais, valor igual ao de um mês atrás.

Os economistas também não projetam quedas amplas no preço do dólar para 2022. A previsão no Focus para o ano que vem subiu de 4,90 reais para 5 reais.

(Com Estadão Conteúdo)

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.