Desemprego nos EUA cai e pode acalmar temores do mercado

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego caíram em 27 mil, para 365 mil, a maior queda mensal desde o começo de maio de 2011

Washington - Os novos pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos caíram mais do que o esperado na semana passada, de acordo com um relatório do governo divulgada nesta quinta-feira, o que poderia aliviar os temores de que a recuperação do mercado de trabalho está se atrasando.

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego caíram em 27 mil, para 365 mil, segundo números ajustados sazonalmente, informou o Departamento do Trabalho. Essa foi a maior queda mensal desde o começo de maio do ano passado.

Economistas consultados pela Reuters previam que os pedidos caíssem para 380 mil na semana passada.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.