Desemprego cai de forma significativa em 22 unidades da Federação no 2º tri

No segundo trimestre, as maiores taxas de desocupação foram as da Bahia, Pernambuco e Sergipe
Na média nacional, a taxa de desemprego desceu de 11,1% no primeiro trimestre para 9,3% no segundo trimestre deste ano. (Marcos Santos/Agência USP)
Na média nacional, a taxa de desemprego desceu de 11,1% no primeiro trimestre para 9,3% no segundo trimestre deste ano. (Marcos Santos/Agência USP)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 12/08/2022 às 10:46.

A taxa de desemprego teve um recuo estatisticamente significativo em 22 das 27 unidades da Federação na passagem do primeiro trimestre de 2022 para o segundo trimestre, segundo os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Nas demais cinco regiões também houve redução, mas a variação ficou dentro da margem de erro da pesquisa.

No segundo trimestre, as maiores taxas de desocupação foram as da Bahia (15,5%), Pernambuco (13,6%) e Sergipe (12,7%).

Os menores resultados ocorreram em Santa Catarina (3,9%), Mato Grosso (4,4%) e Mato Grosso do Sul (5,2%).

Na média nacional, a taxa de desemprego desceu de 11,1% no primeiro trimestre para 9,3% no segundo trimestre deste ano.

LEIA TAMBÉM:

Posso ser aposentado compulsoriamente pela minha empresa?

Desemprego entre jovens precisa de atenção especial

De janeiro a maio, 2,9 milhões de pessoas pediram demissão no Brasil