Deputados da Argentina aprovam projeto de "emergência econômica"

Argentina enfrenta recessão, inflação anual superior a 50% e pobreza que se aproxima dos 40%, enquanto é pressionada a pagar vencimentos de dívida

Buenos Aires — A Câmara dos Deputados da Argentina aprovou na manhã desta sexta-feira um projeto de lei de "emergência econômica" que estabelece alta de impostos para enfrentar a grave crise pela qual passa o país, e o projeto deve agora ser analisado pelo Senado ainda nesta sexta.

Com 134 votos a favor e 110 contra, o governo de centro-esquerda do presidente Alberto Fernández conseguiu a aprovação de um projeto que busca manter o equilíbrio fiscal para garantir o pagamento futuro da dívida pública — que está atualmente em negociação — e, posteriormente, expandir o gasto social para impulsionar a economia.

Após um prolongado debate na Câmara dos Deputados, espera-se que o Senado, onde o governo tem maioria, trate do projeto ainda nesta sexta-feira, ante o pedido de urgência do presidente peronista Fernández

"Estamos diante de um estado excepcional na Argentina. Queremos transmitir, a quem faz parte do mercado interno, que esta é uma ferramenta para colocar a economia em marcha e devolver a esperança", disse o deputado governista Sergio Massa, presidente da Câmara, em sua conta no Twitter.

A Argentina enfrenta uma prolongada recessão, uma inflação anual superior a 50% e uma pobreza que se aproxima dos 40%, enquanto se vê pressionada a pagar vencimentos de dívida próximas a 100 bilhões de dólares, que o país diz que atualmente não tem como quitar

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.