Demanda das empresas por crédito recua 4,7% no semestre

Esse é o segundo pior resultado do indicador desde 2007, quando teve início a série histórica

São Paulo - A busca das empresas por crédito no país recuou 4,7% no primeiro semestre deste ano em relação a igual período de 2012, informa levantamento divulgado hoje (22) pela empresa de consultoria Serasa Experian. Esse é o segundo pior resultado do indicador desde 2007, quando teve início a série histórica. A maior queda ocorreu no primeiro semestre de 2009, quando o recuo foi de 6,7%.

Os economistas da Serasa avaliam que esse resultado reflete "as incertezas quanto à recuperação da atividade econômica doméstica e o processo de elevação das taxas de juros". Na comparação mensal, no entanto, o índice teve acréscimo de 0,9% em relação ao mês anterior. Também houve elevação de 0,6% em relação a junho do ano passado.

As micro e pequenas empresas registraram o maior recuo na demanda por crédito no acumulado do ano, com variação negativa de 6,8%. As médias empresas, por outro lado, avançaram 6,3% na busca por crédito de janeiro a junho de 2013. E um acréscimo ainda maior (18,6%) foi registrado nas empresas de grande porte.

Na análise por setor, verifica-se queda em todas as áreas analisadas. O maior recuo nos primeiros seis meses do ano ocorreu nas empresas que atuam no comércio (-7,4%). Nas empresas industriais, a queda também foi alta, com variação negativa de 6,2%. O setor de serviços, por sua vez, teve uma queda menor, com variação de -1%.

A região Sul do país foi a que teve maior diminuição da busca por crédito de janeiro a junho, com variação negativa de 7,2% frente o mesmo período do ano passado. Nas regiões Nordeste e Sudeste, as quedas acumuladas em 2013 foram de 4,6% e de 4,1%, respectivamente. Apesar de também terem registrado queda, o Centro-Oeste e o Norte tiveram recuos menores, com taxas de -3,7% e -3,2%, respectivamente.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.