Economia

Custos para importação de produtos aeronáuticos são reduzidos

Brasília - O governo reduziu a zero a alíquota do Imposto de Importação para a compra de aviões e aparelhos de treinamento de voo e para a aquisição de partes e peças destinadas à fabricação, manutenção, transformação, modificação, industrialização ou ao reparo de aeronaves. A Resolução nº 55 da Câmara de Comércio Exterior (Camex) que […]

EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 10 de outubro de 2010 às 03h42.

Brasília - O governo reduziu a zero a alíquota do Imposto de Importação para a compra de aviões e aparelhos de treinamento de voo e para a aquisição de partes e peças destinadas à fabricação, manutenção, transformação, modificação, industrialização ou ao reparo de aeronaves.

A Resolução nº 55 da Câmara de Comércio Exterior (Camex) que estabelece a mudança foi publicada na edição de hoje (6) do Diário Oficial da União.

A redução da regra de tributação da Tarifa Externa Comum havia sido aprovada na última reunião do Comitê Executivo de Gestão da Camex (Gecex), em 5 de agosto. Apesar de motivada por uma proposta brasileira submetida aos integrantes do Mercosul e aprovada por unanimidade - visando a amenizar os reflexos da conjuntura econômica internacional para a indústria aeronáutica -, a redução abrange produtos a serem importados de qualquer país.

Em outras resoluções, a Camex reduziu temporariamente os custos para a importação de 410 produtos, por meio de um mecanismo chamado ex-tarifário - que estimula investimentos produtivos ao diminuir o custo de aquisição, no exterior, de bens de capital, informática e de telecomunicações que não contam com produção nacional. A medida vale até o dia 30 de junho de 2012.

De acordo com a Resolução nº 53, o Imposto de Importação para bens de capital baixou de 14% para 2%. Também foi reduzida para 2% as alíquotas direcionadas a bens de informática e de telecomunicações.

Leia mais sobre importações

Siga as últimas notícias de Economia no Twitter

Acompanhe tudo sobre:América LatinaAviaçãoBens de capitalComércio exteriorComputadoresDados de BrasilImportaçõesIndústriaSetor de transporteTaxas

Mais de Economia

Governo deve anunciar ajuda de R$ 15 bilhões a grandes empresas gaúchas nesta quarta-feira

Câmara aprova taxa de 20% para compras de até US$ 50 em sites como Shein e AliExpress

EXCLUSIVO: Sky planeja criar banco para atender seus assinantes de TV e internet

Relator do Mover publica parecer com taxa de 25% sobre compras na Shein e AliExpress de até US$ 50

Mais na Exame