Crise do gás na Europa: setor financeiro planeja reduzir uso de eletricidade

Grandes escritórios têm geradores reserva e há a possibilidade de transferir funcionários em caso de emergência
Crise do gás: setor financeiro tem plano para reduzir uso de eletricidade (Getty Images/Getty Images)
Crise do gás: setor financeiro tem plano para reduzir uso de eletricidade (Getty Images/Getty Images)
B
Bloomberg

Publicado em 11/09/2022 às 17:53.

Última atualização em 11/09/2022 às 18:09.

O JPMorgan tem planos de contingência de eletricidade para todos os seus escritórios, afirmou um executivo sênior, abordando questões sobre como o setor financeiro está preparado para lidar com a crise energética europeia.

Os grandes escritórios têm geradores reserva e há também a possibilidade de transferir funcionários em caso de emergência, disse o chefe do banco na Alemanha, Stefan Behr, em conferência em Frankfurt na quinta-feira. Não há planos de contingência específicos para levar pessoas da Alemanha ao Reino Unido, disse Behr, contrariando notícia de que o banco estaria se preparando para transferir banqueiros de volta a Londres.

O aprofundamento da crise de energia na Europa aumentou o espectro de interrupções de eletricidade na Alemanha e em outros lugares, forçando as empresas a considerar o impacto potencial disso em suas operações.

O governo alemão adotou pacotes de ajuda no valor de quase US$ 100 bilhões para lidar com a inflação em escalada e o ministro da Economia Robert Habeck prometeu mais ajuda a caminho.

“Vamos abrir um amplo guarda-chuva de resgate”, disse Habeck a legisladores em Berlim. “Vamos ampliá-lo para que pequenas e médias empresas possam ser protegidas.”

Veja também: