Consumo de energia elétrica no Brasil cai 0,9% em 2016, diz EPE

Retração do consumo foi puxada principalmente pelo setor industrial, que caiu 2,9 por cento

São Paulo - O consumo de energia elétrica no Brasil em 2016 totalizou 460 gigawatts-hora, com recuo de 0,9 por cento ante 2015, informou nesta segunda-feira a estatal Empresa de Pesquisa Energética (EPE), que atribuiu o resultado principalmente à retração da demanda industrial.

O consumo dos clientes industriais, que responde por cerca de um terço do total, caiu 2,9 por cento no ano, enquanto o comércio teve queda de 2,5 por cento e a demanda das residências fechou com alta de 1,4 por cento.

A EPE disse que o recuo na demanda industrial em 2016 equivale à energia gerada por uma hidrelétrica de grande porte, com 1,1 gigawatt em potência instalada.

O órgão estatal ressaltou, no entanto, que o consumo da indústria teve alta de 0,9 por cento em dezembro, frente ao mesmo mês do ano anterior, no primeiro avanço registrado no setor desde março de 2014.

Nas residências, apesar da alta no consumo anual, o desempenho ficou bem abaixo da média do período entre 2004 e 2015, no qual o crescimento foi de em média 4,8 por cento ao ano, destacou a EPE.

A base de consumidores residenciais cresceu 2,4 por cento no ano, para 69,3 milhões de unidades residenciais atendidas pela rede de distribuição no Brasil.

Acesse a íntegra do boletim da EPE sobre o consumo aqui.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também