Confiança do consumidor recua em junho com incerteza política

Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da FGV registrou queda de 1,9 ponto neste mês e foi a 82,3 pontos, devolvendo a alta vista em maio

São Paulo - A confiança do consumidor no Brasil voltou a piorar em junho diante do aumento das incertezas devido à crise política, mostrou a Fundação Getulio Vargas nesta segunda-feira.

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da FGV registrou queda de 1,9 ponto neste mês e foi a 82,3 pontos, devolvendo a alta vista em maio.

"A piora das expectativas em junho foi fortemente influenciada pelo aumento da incerteza após os eventos de maio e dos riscos de que estes possam impactar negativamente a economia", explicou em nota a coordenadora da pesquisa, Viviane Seda Bittencourt.

A crise política em curso no Brasil estourou em maio e vem alimentando a cautela entre os consumidores, ainda que a inflação esteja em trajetória de queda.

A turbulência acontece após delações que levaram ainquérito para apurar se o presidente Michel Temer cometeu os crimes de obstrução da Justiça, organização criminosa e corrupção passiva.

No ICC, o Índice de Expectativas (IE) caiu 2,9 pontos e foi a 91,7 pontos. O Índice da Situação Atual (ISA) registrou sua terceira queda consecutiva ao recuar 0,4 ponto, a 70,1 pontos.

"A sondagem apurou piora das expectativas para o emprego e para as finanças familiares, o que, como em um efeito cascata, também reduzem o ímpeto para compras de bens duráveis nos próximos meses", completou Viviane.

O indicador que mede as perspectivas da situação financeira das famílias foi o que mais influenciou a queda da confiança do consumidor em junho, caindo 5,6 pontos ante o mês anterior, para 89,9 pontos.

Segundo a FGV, a piora das expectativas sobre a economia devido à instabilidade política e à dificuldade de recuperação no mercado de trabalho contribuem negativamente quando os consumidores avaliam suas finanças familiares.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.