Confiança da indústria tem em abril mínima em 8 meses

O Índice de Confiança da Indústria caiu 0,7 ponto no mês e foi a 103,5 pontos, nível mais baixo desde agosto de 2020

A confiança da indústria no Brasil recuou pelo quarto mês seguido em abril e chegou ao nível mais baixo em oito meses em meio a uma série de incertezas em torno da situação atual, segundo os dados da Fundação Getulio Vargas (FGV) divulgados nesta quinta-feira.

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) caiu 0,7 ponto no mês e foi a 103,5 pontos, nível mais baixo desde agosto de 2020 (98,7 pontos).

"O ritmo lento do processo de vacinação, a desvalorização do real e a escassez de insumos enfrentada por alguns setores criam um ambiente de incerteza que favorece a piora da situação corrente e a manutenção de expectativas cautelosas", explicou a economista da FGV Ibre Claudia Perdigão.

O Índice de Situação Atual (ISA) teve queda de 1,4 ponto em abril e foi a 110 pontos, nível mais fraco desde setembro de 2020 (107,3 pontos).

Já o Índice de Expectativas (IE), indicador das perspectivas para os próximos meses, perdeu 0,2 ponto, a 96,9, menor patamar desde julho de 2020 (90,5 pontos).

"O estabelecimento dos programas de manutenção do emprego e auxílio às empresas poderá colaborar para a recuperação das expectativas para o início do próximo semestre”, completou Perdigão.

O governo editou nesta semana medida provisória prevendo a renovação do programa BEm, de apoio ao emprego formal, com custo estimado de 9,98 bilhões de reais, valor que será coberto por um crédito extraordinário aberto por uma segunda MP.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou ainda que o governo anunciará em breve a reedição do Pronampe, voltado para micro e pequenas empresas.

Assine a EXAME e acesse as notícias mais importantes em tempo real.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.