Economia

Confiança da indústria tem em abril mínima em 8 meses

O Índice de Confiança da Indústria caiu 0,7 ponto no mês e foi a 103,5 pontos, nível mais baixo desde agosto de 2020

Indústria: alta garantiu o segundo aumento consecutivo do consumo total de energia elétrica no País, da ordem de 2,6%, atingindo 40.227 gigawhatts-hora (Mailson Pignata/Getty Images)

Indústria: alta garantiu o segundo aumento consecutivo do consumo total de energia elétrica no País, da ordem de 2,6%, atingindo 40.227 gigawhatts-hora (Mailson Pignata/Getty Images)

R

Reuters

Publicado em 29 de abril de 2021 às 09h41.

Última atualização em 29 de abril de 2021 às 09h42.

A confiança da indústria no Brasil recuou pelo quarto mês seguido em abril e chegou ao nível mais baixo em oito meses em meio a uma série de incertezas em torno da situação atual, segundo os dados da Fundação Getulio Vargas (FGV) divulgados nesta quinta-feira.

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) caiu 0,7 ponto no mês e foi a 103,5 pontos, nível mais baixo desde agosto de 2020 (98,7 pontos).

"O ritmo lento do processo de vacinação, a desvalorização do real e a escassez de insumos enfrentada por alguns setores criam um ambiente de incerteza que favorece a piora da situação corrente e a manutenção de expectativas cautelosas", explicou a economista da FGV Ibre Claudia Perdigão.

O Índice de Situação Atual (ISA) teve queda de 1,4 ponto em abril e foi a 110 pontos, nível mais fraco desde setembro de 2020 (107,3 pontos).

Já o Índice de Expectativas (IE), indicador das perspectivas para os próximos meses, perdeu 0,2 ponto, a 96,9, menor patamar desde julho de 2020 (90,5 pontos).

"O estabelecimento dos programas de manutenção do emprego e auxílio às empresas poderá colaborar para a recuperação das expectativas para o início do próximo semestre”, completou Perdigão.

O governo editou nesta semana medida provisória prevendo a renovação do programa BEm, de apoio ao emprego formal, com custo estimado de 9,98 bilhões de reais, valor que será coberto por um crédito extraordinário aberto por uma segunda MP.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou ainda que o governo anunciará em breve a reedição do Pronampe, voltado para micro e pequenas empresas.

Assine a EXAME e acesse as notícias mais importantes em tempo real.

Acompanhe tudo sobre:FGV - Fundação Getúlio VargasIndústria

Mais de Economia

Governo sobe previsão de déficit de 2024 para R$ 28,8 bi, com gastos de INSS e BPC acima do previsto

Lula afirma ter interesse em conversar com China sobre projeto Novas Rotas da Seda

Lula diz que ainda vai decidir nome de sucessor de Campos Neto para o BC

Banco Central aprimora regras de segurança do Pix; veja o que muda

Mais na Exame