Com Selic mantida, mercado espera próximos passos

Inflação em alta e PIB lento são desafios para o Banco Central

São Paulo – A primeira reunião do ano do Comitê de Política Monetária (Copom) não trouxe nenhuma surpresa. A Selic foi mantida, como previa a maior parte do mercado, segundo apontou o boletim Focus, do Banco Central.

Com a taxa tomando o rumo já previsto pelo mercado, começam as dúvidas sobre os próximos passos do Banco Central ao longo do ano.

Se de um lado uma taxa de juros baixa é necessária para incentivar a economia, por outro, os riscos de inflação subindo pediriam uma Selic maior. Essa é uma das questões trazidas no comentário da equipe econômica do Itaú.

“A atividade econômica segue fraca, o que acreditamos que pode levar o Copom a optar por uma nova redução da Selic nesse semestre. Porém, o repique na inflação reduz as chances para esse cenário”, escreveram os economistas do Itaú em relatório.

Em outro relatório, assinado por Alberto Ramos, o Goldman Sachs também destaca a questão dos preços. “Somos da visão de que, em certo ponto, o Banco Central precisa controlar o problema da inflação e reconhecer que apenas se manter no piloto automático não será suficiente para levar a inflação para o centro da meta de 4,5% até o final de 2013”, escreve o economista.

Com isso, os economistas do Goldman apostam que o Copom terá que, em algum ponto, se distanciar de sua política atual de manter os juros por um período prolongado e mover para uma taxa mais neutra, menos dependente de dados.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.