CNI: incertezas internas e mudanças externas justificam decisão do Copom

CNI diz, que embora influência da greve dos caminhoneiros sobre os preços ainda seja incerta, a inflação para este ano continua dentro da meta de 4,5%

São Paulo – A Confederação Nacional da Indústria (CNI) avalia que incertezas internas, com as eleições, e mudanças externas justificam a manutenção dos juros, como anunciado nesta quarta-feira, 20, pelo Comitê de Política Monetária (Copom).

Em nota, a CNI diz, que embora a influência da greve dos caminhoneiros sobre os preços ainda seja incerta, a inflação para este ano continua dentro da meta de 4,5% fixada pelo Banco Central. “O aumento dos juros neste cenário seria precipitado e desnecessário”, afirmou, na nota, o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade.

Para Andrade, seria equivocado o Banco Central elevar os juros para conter a desvalorização do real frente ao dólar. “Os instrumentos adequados, como a oferta de swap cambial, estão sendo utilizados para irrigar o mercado de câmbio e controlar as oscilações do dólar”, diz.

Suporte a Exame, por favor desabilite seu Adblock.