Carro elétrico não vai mais pagar imposto de importação

Decisão publicada hoje no Diário Oficial da União tem vigência imediata e isenta carros elétricos da da tarifa de importação de 35%

São Paulo – A partir desta terça-feira, carros elétricos ou movidos a hidrogênio (técnica também chamada de “célula de combustível”) não vão mais pagar imposto de importação no Brasil.

A decisão, publicada hoje no Diário Oficial da União e com vigência imediata, isenta essa categoria da tarifa de importação de 35% que o Brasil aplica sobre veículos importados.

A alteração foi feita por meio da inclusão na Lista de Exceções à Tarifa Externa Comum (Letec) e contempla automóveis montados ou desmontados.

O Comitê Executivo de Gestão da Camex (Gecex) também ampliou o escopo da redução que já estava vigente para incluir outras categorias de carros híbridos (com motor de combustão combinado com tração elétrica ou pneumática)

As medidas buscam “inserir o Brasil em novas rotas tecnológicas, disponibilizando ao consumidor veículos com alta eficiência energética, baixo consumo de combustíveis e reduzida emissão de poluentes. Tais medidas estão alinhadas à política de fomento para novas tecnologias de propulsão e atração de novos investimentos para produção nacional desses veículos.”

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.