Brasil fecha 67.906 vagas formais em dezembro, mas encerra 2020 com saldo positivo

Apesar da pandemia, houve criação líquida de 142.690 vagas de trabalho em 2020 no Brasil

O Brasil fechou 67.906 vagas formais de trabalho em dezembro, quebrando uma sequência de cinco meses consecutivos de resultado positivo, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado nesta quinta-feira pelo Ministério da Economia.

O resultado veio melhor do que as expectativas de analistas consultados pela Reuters, que previam o fechamento de 115 mil postos de trabalho formais no mês passado. O fechamento líquido de vagas no mês também foi bem inferior ao registrado em dezembro de 2019 (-307.311 vagas).

Apesar do saldo negativo em dezembro, no acumulado de 2020 houve criação líquida de 142.690 vagas, resultado de 15.166.221 admissões contra 15.023.531 desligamentos com ajustes até dezembro do ano passado, segundo o Caged.

Setores

A abertura líquida de 142.690 vagas de trabalho com carteira assinada em 2020 no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) foi impulsionada pela construção civil. O setor liderou a criação de vagas em 2020 com a abertura de 112.174 postos formais.

Já a indústria, com forte recuperação na segunda metade do ano, criou 95.588 vagas em 2020, enquanto houve um saldo positivo de 61.637 contratações na agropecuária.

No comércio foram recuperadas 8.130 vagas no ano passado.

Apenas o setor de serviços - ainda afetado pelas medidas de distanciamento social - obteve resultado negativo no Caged em 2020, com o fechamento de 132.584 postos de trabalho formais.

No ano passado, 19 Estados registraram resultado positivo e apenas oito tiveram saldo negativo. O melhor resultado foi registrado em Santa Catarina com a abertura de 53.050 postos de trabalho. Já o pior desempenho foi do Rio de Janeiro que registrou o fechamento de 127.155 vagas em 2020.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.