Bilionários por um dia: sócios da Magic Empire ganham fortuna repentina com alta misteriosa de ações

Empresa de Hong Kong tem só nove funcionários. Papeis subiram 6.149% na Bolsa americana, em mais um caso de valorização súbita de companhias chinesas que fazem IPO nos EUA
As fortunas rapidamente se diluírem quando os preços dos papéis despencaram (Bloomberg/Reprodução)
As fortunas rapidamente se diluírem quando os preços dos papéis despencaram (Bloomberg/Reprodução)
A
Agência O GloboPublicado em 10/08/2022 às 12:14.

Dois fundadores do Magic Empire Global, um banco de investimento pouco conhecido de Hong Kong, tornaram-se bilionários por um dia após uma desconcertante alta nas ações da empresa, para logo em seguida ver suas fortunas rapidamente se diluírem quando os preços dos papéis despencaram.

As ações da Magic Empire, que fornece serviços de subscrição e consultoria e ajudou apenas uma empresa a abrir o capital em dois anos, subiram 6.149% desde sua estreia em bolsa nos EUA na sexta-feira, dando-lhe um valor de mercado de US$ 5 bilhões.

Isso significava que os cofundadores do banco, Gilbert Chan e Johnson Chen, tinham participações no valor de US$ 1,8 bilhão e US$ 1,3 bilhão, respectivamente, de acordo com dados compilados pela Bloomberg. A dupla em conjunto controla cerca de 63% da empresa.

O que ninguém esperava é que as ações caíssem 89% na terça-feira, fechando em US$ 12,32, apenas três vezes mais do que seu preço na oferta pública inicial de US$ 4. Com isso, a participação de Chan agora vale cerca de US$ 90 milhões e a de Johnson está avaliada em US$ 65 milhões.

Valorizações e desvalorizações súbitas

O caso da Magic Empire é o mais recente de uma série de valorizações súbitas de companhias da China ou de Hong Kong que fazem IPOs nos EUA . A empresa de consultoria tinha apenas nove funcionários até o fim do ano passado e informou que a receita caiu 17%, para US$ 2,2 milhões em 2021.

Desde sua criação em 2016, a Magic Empire concluiu oito listagens nas Bolsas americanas- uma delas foi retirada e as outras estão sendo negociadas abaixo do seu preço de IPO.

Saiba mais sobre Chan e Chen

Chan, presidente da Magic Empire, estudou contabilidade na Universidade Chinesa de Hong Kong e trabalhou como auditor antes de passar nove anos na divisão de finanças corporativas da CCB International Capital Ltd. Chen, diretor executivo da empresa e ex-colega de universidade de Chan, foi auditor da KPMG antes de ingressar na Guotai Junan Capital.

Os dois, ambos com 41 anos, acreditavam que havia falta de consultores de finanças corporativas para pequenas e médias empresas em Hong Kong e criaram a Giraffe Capital, entidade operacional da Magic Empire. O nome foi inspirado no filho de Chan, que ama o animal. Chan detém uma participação de 36,8% na empresa, enquanto Chen detém 26,3%.

Procurado pela reportagem, um representante da Magic Empire se recusou a comentar sobre o desempenho das ações e a riqueza dos fundadores.

(O Globo)

LEIA TAMBÉM:

Mercado apaga aposta em alta da Selic em setembro

Herança de criptomoedas é complexa e não está garantida por lei; saiba como se proteger