BCE mantém taxa de juros e inflação ofusca risco

Instituição manteve sua principal taxa de juros na mínima recorde de 0,75%

Frankfurt - O Banco Central Europeu (BCE) manteve sua principal taxa de juros na mínima recorde de 0,75 por cento nesta quinta-feira, guardando munição depois que uma aceleração da inflação no mês passado compensou a pressão para dar vida à fraca economia da zona do euro por meio da diminuição dos custos de empréstimo.

A inflação anual na zona do euro acelerou para 2,6 por cento em agosto ante 2,4 por cento em julho, um resultado mais forte do que o esperado e acima da meta do BCE de pouco abaixo de 2 por cento.

O BCE também manteve a taxa de depósito em 0,0 por cento --uma mínima estabelecida pela primeira vez em julho para encorajar os bancos a fazer empréstimos overnight para outros bancos, com a qual eles recebem uma taxa de juros maior, atualmente em cerca de 0,1 por cento.

O BCE manteve sua taxa de empréstimos --ou taxa de empréstimo de emergência-- em 1,50 por cento.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.