BC do México mantém taxa de juro, mas vê riscos à inflação

O banco central do México manteve a taxa de juros, mas disse que vai monitorar os crescentes riscos à inflação

Cidade do México- O banco central do México manteve a taxa de juros nesta quinta-feira, mas disse que vai monitorar os crescentes riscos à inflação oriundos de uma forte queda no peso, ao mesmo tempo notando que a perspectiva para o crescimento piorou.

A taxa de juros principal foi mantida em 3,25 por cento ao ano, conforme esperado por todos os 15 analistas consultados pela Reuters na semana passada.

A autoridade monetária disse em um comunicado que os riscos à inflação aumentaram, acrescentando que vai monitorar de perto o câmbio e o risco que a fraqueza da moeda pode trazer para os preços aos consumidores.

A taxa de juros do México foi elevada em dezembro pela primeira vez em sete anos, de uma mínima recorde de 3 por cento, na expectativa de amparar o peso após a alta de juros nos Estados Unidos ameaçar diminuir a demanda por ativos de mercados emergentes.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também