BASF promove ações para incentivar o uso racional da água

No último episódio da série “Jeito E”, especialistas demostram que a sustentabilidade pode ser algo simples e aplicável em construções
 (BASF/Divulgação)
(BASF/Divulgação)
A
Abril Branded Content

Publicado em 09/10/2018 às 17:05.

Última atualização em 09/10/2018 às 19:08.

(BASF/Divulgação)

Para ilustrar as alternativas de construir uma sociedade com mais possibilidades e colaboração por meio de inovação e práticas sustentáveis, a BASF, empresa química, lançou uma série para apresentar o Jeito E. A partir de quatro episódios, a companhia convida pessoas de determinadas áreas com o seguinte desafio: “qual é o Jeito E que conecta a vida de vocês”. Onde as histórias dessas pessoas se encontram? O que elas têm em comum? Quais são os conceitos que as conectam?

No quarto episódio da série, Jéssica Artioli, consultora de desenvolvimento de mercado, e Ricardo Teco, arquiteto paisagista, também foram desafiados a descobrir qual o Jeito E que conecta a vida deles. E a resposta para a questão foi a mais simples, porém, valiosa: a água. Como usar o bem de maneira sustentável, possibilitando o reuso e, assim, diminuir o desperdício?

Os especialistas demonstram como ações sustentáveis são mais simples do que a as pessoas imaginam, podendo ser aplicada, também, em construções domésticas. Segundo a engenheira Artioli, o uso de pisos drenantes possibilita a coleta de água, dando, assim, oportunidade de sua reutilização. No fim do dia, o saldo é positivo, pois reduz o gasto econômico e o impacto ao meio ambiente.

Além disso, o paisagista Teco enfatiza que o contato maior com a natureza e adoção de práticas mais conscientes contribuem para evitar a escassez de um bem essencial para a existência humana. Segundo ele, diversos estudos mostram que pessoas que convivem com plantas ou animais, trabalham melhor e podem até produzir mais.

Confira a seguir o quarto episódio e descubra o Jeito E de viver:

[youtube=https://www.youtube.com/watch?v=uIOLzvIlPpc&w=560&h=315]

Quer saber mais sobre o “Jeito E”? Clique aqui e confira.