Bancada do agro tenta recuperar subsídio cortado

A proposta aprovada pelo Congresso Nacional retirou cerca de R$ 1,3 bilhão previstos em subsídios para o setor

A Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) deflagrou uma movimentação para garantir a reposição dos recursos destinados a subsídios à agricultura familiar que foram cortados do Orçamento. A proposta aprovada pelo Congresso Nacional acabou retirando cerca de R$ 1,3 bilhão previstos em subsídios para o setor e o presidente da FPA, deputado Sérgio Souza (MDB-PR), já procurou a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, e deve se encontrar também com o presidente da República, Jair Bolsonaro, para reverter os cortes.

Segundo Souza, há duas possibilidades sobre a mesa para garantir a volta dos recursos. A primeira é o presidente Jair Bolsonaro vetar o trecho da peça orçamentária que retirou o dinheiro. Se isso não for possível, o governo pode enviar um Projeto de Lei do Congresso Nacional (PLN) com esse objetivo.

A segunda opção é a mais demorada, já que precisará cumprir toda a tramitação para ser aceita.

"O governo mandou uma proposta orçamentária que foi mexida no Congresso. E, agora, o governo está analisando internamente os efeitos disso. Não é só na questão do agro. E nós estamos defendendo a recomposição integral dos valores que foram suprimidos no Orçamento", diz Souza.

Para o presidente da FPA, a situação gera apreensão. "Lógico que vemos esse corte de uma maneira muito preocupante e estamos atuando para essa recomposição."

Mas ele cita que o setor ainda dispõe de um "colchão de recursos" que permite aguardar algum tempo até que as verbas para a agricultura familiar sejam recuperadas sem comprometer as ações. "Trazer perdas para a agricultura familiar, nesse momento não traz. Porque o Plano Safra só inicia daqui a alguns meses. E tem um colchão de recursos já disponível para isso. Então, até o consumo desses recursos já disponíveis, temos nosso deadline (prazo) para poder aprovar no Congresso um PLN restabelecendo o saldo necessário para o financiamento da agricultura familiar", garantiu. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.