Balança comercial tem superávit recorde para maio, de US$ 9,291 bilhões

No acumulado do ano, a balança registra um superávit de US$ 27,529 bilhões. O valor também não tem precedentes na série e é o melhor da história
 (StockSnap/Pixabay/Divulgação)
(StockSnap/Pixabay/Divulgação)
E
Estadão Conteúdo

Publicado em 01/06/2021 às 16:35.

Última atualização em 01/06/2021 às 16:54.

A balança comercial brasileira registrou resultado recorde em maio, com um superávit de 9,291 bilhões de dólares. É o melhor resultado para o mês em toda a série histórica, iniciada em 1989 de acordo com os dados do Ministério da Economia.

O resultado comercial ficou um pouco acima da mediana das estimativas na pesquisa do Projeções Broadcast, de 9,200 bilhões de dólares das expectativas, que iam de 8,800 bilhões a 10,153 bilhões de dólares.

O saldo é fruto do aumento tanto das exportações quanto das importações. Os embarques para fora do País somaram 26,948 bilhões de dólares no mês passado, e as importações, 17,657 bilhões de dólares.

No acumulado do ano, a balança registra um superávit de 27,529 bilhões de dólares. O valor também não tem precedentes na série e é o melhor da história.

Em sua previsão mais recente, o Ministério da Economia estimou que a balança encerrará o ano com um saldo positivo de 89,4 bilhões de dólares. Se confirmado, será um resultado 75% maior que o ano passado e um recorde.

Nos últimos meses, a perspectiva de aceleração da vacinação contra covid-19 em diversos países, sobretudo nos mais desenvolvidos, o pacote de estímulos nos Estados Unidos e o ciclo de commodities têm impulsionado a melhora da balança comercial brasileira.

Nas exportações, tiveram aumento na média diária tanto bens ligados à agropecuária e à indústria extrativa quanto os produtos da indústria de transformação.

Semanas

A pasta divulgou ainda os resultados das últimas duas semanas de maio. Na quarta semana, de 24 a 30, o superávit na balança foi de 2,218 bilhões de dólares. Já na quinta semana, que alcançou apenas o dia 31 de maio, o saldo positivo foi de 701 milhões de dólares.

  • Assine a EXAME e acesse as notícias mais importantes em tempo real.