Austrália aumentará imposto do tabaco em 12,5%

O chefe do Tesouro, Chris Bowen, disse que o aumento ajudará a subsanar o déficit fiscal e, principalmente, combater o tabagismo

Sydney – O governo da Austrália anunciou nesta quinta-feira que aumentará em 12,5% o imposto sobre o tabaco a cada ano até 2016, uma medida que espera arrecadar US$ 4,7 bilhões aos cofres públicos.

O chefe do Tesouro, Chris Bowen, disse que o aumento ajudará a subsanar o déficit fiscal e, principalmente, combater o tabagismo, causa da morte de aproximadamente 15 mil pessoas a cada ano no país oceânico.

“Analisamos todos os aspectos, como o fato de que na última vez que o imposto sobre o tabaco foi elevado seu consumo foi reduzido em 11%”, afirmou à emissora “ABC” Bowen, que acrescentou que a medida ajudará a reduzir a taxa de mortalidade entre os australianos com rendas mais baixas.

O plano entrará em vigor a partir do próximo dia 1º de dezembro, com um primeiro aumento de 12,5%, e seguirá com outros aumentos equivalentes nos dias 1º de setembro de 2014, de 2015 e de 2016.

Um pacote de 20 cigarros na Austrália custa ao redor de US$ 16 e, após o aumento tributário dentro de quatro anos, deverá custar US$ 4,48 a mais.

Por outro lado, o porta-voz da “British American Tobacco”, Scott McIntyre, afirmou que o aumento do imposto estimulará os consumidores a buscar opções mais baratas, como os cigarros de baixo preço e os vendidos no mercado negro.

Nos últimos anos, a Austrália empreendeu uma agressiva campanha contra o tabagismo, se transformando em 2012 no primeiro país do mundo a comercializar os maços padronizados, ou seja, sem publicidade e nem logotipo da companhia.

Suporte a Exame, por favor desabilite seu Adblock.