• AALR3 R$ 20,01 -0.30
  • AAPL34 R$ 70,99 3.76
  • ABCB4 R$ 16,93 1.62
  • ABEV3 R$ 14,23 0.14
  • AERI3 R$ 3,76 -0.53
  • AESB3 R$ 10,81 -1.01
  • AGRO3 R$ 31,09 -1.11
  • ALPA4 R$ 22,80 2.84
  • ALSO3 R$ 19,15 1.59
  • ALUP11 R$ 26,48 -0.08
  • AMAR3 R$ 2,52 -2.70
  • AMBP3 R$ 31,84 -1.58
  • AMER3 R$ 21,57 0.33
  • AMZO34 R$ 3,52 4.14
  • ANIM3 R$ 5,51 -0.72
  • ARZZ3 R$ 83,00 2.13
  • ASAI3 R$ 15,78 -1.93
  • AZUL4 R$ 20,92 -0.14
  • B3SA3 R$ 12,68 2.18
  • BBAS3 R$ 37,07 -1.04
  • AALR3 R$ 20,01 -0.30
  • AAPL34 R$ 70,99 3.76
  • ABCB4 R$ 16,93 1.62
  • ABEV3 R$ 14,23 0.14
  • AERI3 R$ 3,76 -0.53
  • AESB3 R$ 10,81 -1.01
  • AGRO3 R$ 31,09 -1.11
  • ALPA4 R$ 22,80 2.84
  • ALSO3 R$ 19,15 1.59
  • ALUP11 R$ 26,48 -0.08
  • AMAR3 R$ 2,52 -2.70
  • AMBP3 R$ 31,84 -1.58
  • AMER3 R$ 21,57 0.33
  • AMZO34 R$ 3,52 4.14
  • ANIM3 R$ 5,51 -0.72
  • ARZZ3 R$ 83,00 2.13
  • ASAI3 R$ 15,78 -1.93
  • AZUL4 R$ 20,92 -0.14
  • B3SA3 R$ 12,68 2.18
  • BBAS3 R$ 37,07 -1.04
Abra sua conta no BTG

Argentina faz acordo com FMI para reestruturar dívida de US$40 bi

O país deve cancelar um pagamento de cerca de 700 milhões de dólares em dívidas nesta sexta-feira
 (Getty Images/Ricardo Ceppi)
(Getty Images/Ricardo Ceppi)
Por ReutersPublicado em 28/01/2022 11:27 | Última atualização em 01/02/2022 11:17Tempo de Leitura: 2 min de leitura

A Argentina chegou a um acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI) para reestruturar o pagamento de uma dívida de mais de 40 bilhões de dólares, disse o presidente do país, Alberto Fernández, nesta sexta-feira, em meio à prolongada crise financeira que varre o país.

O país deve cancelar um pagamento de cerca de 700 milhões de dólares em dívidas nesta sexta-feira e enfrentará cobranças onerosas nos próximos meses que, segundo especialistas, seriam impossíveis de enfrentar sem ajuda financeira.

"Tínhamos uma dívida impagável, que nos deixava sem presente e sem futuro, e agora temos um acordo razoável que nos permitirá crescer e cumprir nossas obrigações por meio de nosso crescimento", disse Fernández em mensagem televisionada.

O presidente de centro-esquerda, que buscava um acordo que não implicasse impacto acentuado na economia que pudesse levar mais argentinos à pobreza, explicou que o acordo não condicionará as políticas econômicas do país e não exigirá um corte abrupto nos gastos públicos.

"Este acordo não nos condiciona, poderemos atuar exercendo nossa soberania e levar adiante nossas políticas de crescimento, desenvolvimento e justiça social", disse Fernández.

O ministro da Economia, Martín Guzmán, deve revelar detalhes do acordo em entrevista coletiva ainda nesta sexta-feira.

O Poder Executivo argentino enviará o acordo ao Congresso para que seja aprovado pela oposição, com quem o governo mantém tensões que em dezembro levaram o Parlamento a rejeitar o projeto orçamentário oficial.

Na esteira do acordo, o risco-país da Argentina caía em 14 unidades no dia, para 1.889 pontos, segundo operadores.

Veja Também

Maior banco da Argentina começa a oferecer negociação de criptomoedas
Future of Money
Há 3 semanas • 2 min de leitura

Maior banco da Argentina começa a oferecer negociação de criptomoedas

Brasileiro vai investir R$ 225 milhões para minerar bitcoin na Argentina
Future of Money
Há 3 semanas • 4 min de leitura

Brasileiro vai investir R$ 225 milhões para minerar bitcoin na Argentina