Apagões de energia podem frear eventual retomada econômica brasileira

Enquanto principais reservatórios estão com apenas 17% da capacidade, volume de chuvas no verão deve ficar abaixo ou apenas dentro da média
 (Paulo Fridman/Bloomberg/Bloomberg)
(Paulo Fridman/Bloomberg/Bloomberg)
B
Bloomberg

Publicado em 03/12/2020 às 11:55.

Última atualização em 03/12/2020 às 12:18.

A seca prolongada e o calor abrasador que devastam as safras brasileiras estão secando as represas do país, ameaçando o fornecimento de eletricidade no momento em que a maior economia da América Latina se recupera da desaceleração causada pela pandemia.

Após um crescimento mais forte do que o esperado no terceiro trimestre, o país disse que pode haver falta de eletricidade, já que chuvas insuficientes neste ano esgotaram os reservatórios de água das usinas hidrelétricas. Nesta semana, a agência reguladora de energia Aneel anunciou um encargo extra na conta de luz dos brasileiros a partir deste mês - uma medida que o presidente Jair Bolsonaro disse ser necessária para evitar apagões.

Os reservatórios não estão preparados para um grande crescimento econômico. O fornecimento de eletricidade pode entrar em colapso se a economia decolar no próximo ano em meio a perspectivas de uma vacina.

Adriano Pires, analista de energia na empresa de consultoria CBIE no Rio de Janeiro

Durante anos, a economia morna do Brasil foi o principal fator a impedir um apagão, já que os reservatórios de água são críticos desde 2013, disse Pires. Cerca de dois terços da eletricidade do país é fornecida por usinas hidrelétricas.

Com chuvas abaixo do normal desde maio, os reservatórios de água dos sistemas Sudeste e Centro-Oeste, responsáveis por cerca de 70% da energia elétrica demandada no Brasil, caíram para apenas 17% da capacidade, segundo o regulador ONS. O clima selvagem também reduziu as perspectivas de produção para o próximo ano de cana-de-açúcar, laranja, café, safras de soja e milho, o que pode prejudicar os preços dos alimentos.

O verão no Brasil, que vai de dezembro a março, provavelmente não trará muita trégua para represas ou plantações. Embora a previsão seja de chuvas mais regulares até o final de março, os volumes ainda podem ficar abaixo ou dentro da média, segundo a Somar Meteorologia.

Veja Também

UE chega a acordo para medidas na crise de energia
Mundo
Há 12 horas • 3 min de leitura

UE chega a acordo para medidas na crise de energia

MP que aumenta conta de luz pode perder validade
Brasil
Há 5 dias • 3 min de leitura

MP que aumenta conta de luz pode perder validade

Paris, a cidade luz, está mais escura
Um conteúdo Bússola
Há 6 dias • 2 min de leitura

Paris, a cidade luz, está mais escura