A página inicial está de cara nova Experimentar close button

África do Sul reabre mercado para carne suína brasileira

Para Wagner Rossi, ministro da Agricultura, essa é a 3ª vitória no setor de suínos

Brasília - A África do Sul reabriu seu mercado à carne suína brasileira. O anúncio foi feito hoje (29) pelo ministro da Agricultura, Wagner Rossi, que ressaltou que o país africano foi o último a reverter sua posição após o foco de febre aftosa registrado em 2005 no Brasil. As últimas negociações foram feitas no fim da semana passada em Pretória com dirigentes do Ministério da Agricultura, Florestas e Pesca sulafricano.

“É nossa terceira vitória do setor de suínos: abrimos o mercado da China, dos Estados Unidos e, agora, o da África do Sul. E também estamos avançando com a Coreia do Sul e o Japão”, disse Rossi em coletiva de imprensa.

Para o presidente da Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs), Pedro de Camargo Neto, a África do Sul tomou, em 2005, uma medida “exacerbada” em virtude de foco de febre aftosa em bovinos no Mato Grosso do Sul e barrou as exportações inclusive de Santa Catarina, reconhecida internacionalmente como área livre de aftosa sem necessidade de vacinação.

Segundo Neto, a reabertura desse mercado “corrige irregularidade, totalmente em desacordo com as regras de comércio internacional amparadas pelo Acordo sobre as Medidas Sanitárias e Fitossanitárias da Organização Mundial do Comércio (OMC), que causou sérios prejuízos à suinocultura desde outubro de 2005”.

Rossi disse que a África do Sul é um mercado promissor para o qual o país poderá exportar carne suína num montante de US$ 40 milhões a US$ 50 milhões por ano. Em 2010, os sulafricanos compraram US$ 451,7 milhões em produtos agropecuários brasileiros. As principais importações foram de carne de frango (US$ 161,4 milhões) e complexo sucroalcooleiro (US$ 58,8 milhões), principalmente açúcar.

Dados do Ministério da Agricultura mostram que, entre janeiro e maio deste ano, a exportações para a África do Sul chegaram a US$ 246,3 milhões, crescimento de 19,4% em relação ao mesmo período de 2010. As carnes (de frango e bovina) continuam em destaque, com aumento de 20,8% no valor dos embarques que atingiram US$ 102,2 milhões.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também