Ranking aponta 17 bilionários no mercado de criptoativos; CEO da Coinbase lidera

Instituto de pesquisa chinês coloca líder da exchange FTX na segunda colocação, à frente de CZ; bilionários das criptomoedas têm, somados, US$ 77 bilhões
 (Bloomberg/Getty Images)
(Bloomberg/Getty Images)
Por Gabriel RubinsteinnPublicado em 04/03/2021 12:46 | Última atualização em 04/03/2021 12:46Tempo de Leitura: 3 min de leitura

O instituto de pesquisa chinês Hurun divulgou nesta semana o seu levantamento anual sobre as pessoas mais ricas do mundo com uma seção dedicada exclusivamente ao mercado de criptoativos. A "Hurun Global Rich List 2021" mostra que existem 17 bilionários envolvidos com o setor, liderados pelo CEO da Coinbase, Brian Armstrong.

Com fortuna estimada pela pesquisa em 11,5 bilhões de dólares (65 bilhões de reais), o executivo viu seu patrimônio aumentar mais de 1.000% no último ano, segundo a publicação — valor que deve crescer ainda mais depois da avaliação da exchange de criptoativos, que está em processo de abertura de capital, em 100 bilhões de dólares.

A segunda colocação é de um estreante na lista, criada em 2018: Sam Bankman-Fried, CEO da FTX, uma das maiores exchanges de criptoativos do mundo, com fortuna estimada em 10 bilhões de dólares. O pódio dos bilionários é completado por outro líder de exchange, Changpeng Zhao, o CZ, CEO da Binance, cujo patrimônio é de 8 bilhões de dólares.

A lista da Hurun ainda traz Chris Larsen (5,1 bilhões de dólares) e Jed McCalebh (3,2 bilhões de dólares), criadores do Ripple, na quarta e quinta posições, respectivamente; o CEO do Digital Currency Group — dona da Grayscale —, Barry Silbert (3 bilhões de dólares), em sexto; e os gêmeos Winklevoss (2,8 bilhões de dólares cada), donos da Gemini, empatados em sétimo.

Michael Saylor, CEO da MicroStrategy, empresa de desenvolvimento de softwares corporativos e que tem quase 4 bilhões de dólares investidos em bitcoin, aparece em nono, com patrimônio estimado em 2,4 bilhões.

Completam a lista de 17 bilionários do mercado cripto Matthew Roszak, da Bloq; Li Lin, da Huobi; Tim Draper, que comprou quase 30 mil bitcoins em leilão do FBI em 2014; Ketuan Zhan, da mineradora Bitmain; Xu Mingxing, da OKG Technology; Michael Novogratz, da Galaxy Investment Partners; Brad Garlinghouse, da Ripple; e Dan Morehead, da Pantera Capital.

Dois nomes foram cortados da lista por falta de informações: o fundador do Ethereum, Vitalik Buterin, e o criador do bitcoin, Satoshi Nakamoto. Segundo o Hurun, Vitalik "provavelmente estaria na lista, mas suas participações em ether não são claras". Já Satoshi, cuja fortuna em bitcoin é estimada em 50 bilhões de dólares, acabou retirado do ranking, do qual seria líder com ampla vantagem, por não ter sua identidade real conhecida.

Somados, os 17 bilionários dos criptoativos acumulam fortuna estimada de 77 bilhões de dólares. Como referência, Elon Musk, fundador da Tesla e homem mais rico do mundo segundo a mesma pesquisa, tem, sozinho, fortuna de 197 bilhões de dólares.