Seleção brasileira anuncia parceria para lançar criptomoeda própria e NFTs

CBF quer expandir alcance da imagem da seleção com lançamento de criptomoeda, que funcionará como um "token de torcedor", e de tokens não fungíveis
 (Reprodução/Getty Images)
(Reprodução/Getty Images)
Por Lucas Caram, do CointelegraphPublicado em 29/06/2021 15:59 | Última atualização em 29/06/2021 17:12Tempo de Leitura: 3 min de leitura

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou na semana passada uma parceria com uma empresa blockchain turca, a Bitci Technology, para o lançamento de uma criptomoeda oficial e de tokens não fungíveis (NFTs, na sigla em inglês) ligados à seleção brasileira.

Segundo a CBF, o contrato assinado prevê três anos de parceria e tanto a criptomoeda quanto os NFTs lançados serão negociados diretamente pela empresa turca.

A confederação explica em seu site os planos para a nova parceria da entidade máxima do futebol brasileiro:

"Os NFTs serão desenvolvidos para a seleção brasileira e seus jogadores sobre a infraestrutura da tecnologia Bitci e estarão disponíveis para venda em breve. O acordo inclui as seleções brasileiras de futebol masculino e feminino, além das seleções sub-20, sub-17 e sub-15. Durante a vigência do contrato, a Bitci Technology será a única parceira de negócios relacionados à tecnologia blockchain da seleção brasileira de futebol."

A CBF também não descarta a listagem dos tokens em outras corretoras e que os tokens de torcedor terão o objetivo de proporcionar mais receita comercial à entidade, além de aproximar os torcedores da seleção brasileira. Onur Tan, CEO da Bitci, fala sobre a iniciativa:

"Com essa importante cooperação, estamos muito felizes em trazer nossa tecnologia para a América do Sul. De acordo com a pesquisa independente, temos o orgulho de ser o único parceiro de negócios na área de blockchain da seleção brasileira, que está entre as marcas mais assistidas do mundo. Esperamos que esta cooperação proporcione ainda mais sucesso. Estamos ansiosos para trazer nossos projetos de tokens de torcedores e NFTs, que implementaremos no próximo período para os brasileiros”.

O presidente em exercício da CBF, Antônio Carlos Nunes, também comentou: "Junto com a Bitci, temos a oportunidade de alavancar a interação com os fãs da seleção brasileira em todo o mundo. Iremos conectar a paixão pela seleção nacional mais popular do planeta com experiências, conteúdo e benefícios".

A seleção brasileira não será a primeira a lançar um token de torcedor no mundo do futebol. A própria Bitci tem uma parceria anterior com a seleção da Espanha. Além disso, a seleção da Argentina fechou recentemente uma parceria com a Chiliz para também lançar seu token de torcedor, mesma plataforma que também conta com um ativo digital exclusivo do Corinthians.

por Cointelegraph Brasil