Banco Mundial nega ajuda a El Salvador na transição para adoção do bitcoin

Instituição cita impacto ambiental e transparência como os motivos pelos quais não pode ajudar El Salvador na implementação do bitcoin como moeda de curso legal
 (Per-Anders Pettersson/Getty Images)
(Per-Anders Pettersson/Getty Images)
B
Brian Quarmby, CointelegraphPublicado em 17/06/2021 às 12:57.

O Banco Mundial recusou o pedido de ajuda de El Salvador para a transição do país para a adoção do bitcoin como moeda de curso legal. A instituição citou problemas ambientais e de transparência como os motivos pela recusa.

"Embora o governo tenha nos procurado para obter assistência com o bitcoin, isso não é algo que o Banco Mundial possa apoiar, dadas as deficiências ambientais e de transparência", disse um porta-voz do banco, que observou, entretanto, que o Banco Mundial pode ajudar El Salvador de outras maneiras, incluindo “transparência monetária e processos regulatórios”.

Na manhã da quarta-feira, 16, o ministro das Finanças salvadorenho, Alejandro Zelaya, disse que o país da América Central havia buscado assistência técnica do Banco Mundial. "Quero anunciar que solicitamos assistência técnica do BancoMundial para que, como o Banco Centroamericano, possam acompanhar El Salvador na implantação e regulação do bitcoin como moeda corrente".

Entusiastas e especialistas em criptomoedas comentaram o assunto nas redes sociais - e apesar de insatisfeitos, não se mostraram surpresos com a decisão da instituição. Anthony Pompliano,  por exemplo, afirmou no Twitter que "o Banco Mundial ainda não descobriu como ganhar dinheiro com o bitcoin”.

Samson Mow, CSO da Blockstream, empresa de desenvolvimento de blockchain e criador do jogo em blockchain "Infinite Fleet", fez piada com a situação: "Urgente: Banco Mundial não pode ajudar El Salvador a tornar o Banco Mundial obsoleto!", publicou, junto com um texto sobre o posicionamento do banco.

Embora a lei sobre o bitcoin aprovada pelo presidente Nayib Bukele tenha despertado empolgação nos entusiastas das criptomoedas por todo o mundo, ela também recebeu muitas críticas. Também na última quarta-feira, o economista Steve Hanke disse que El Salvador usando o bitcoin como moeda legal pode “colapsar completamente sua economia”.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) também manifestou preocupação com a decisão salvadorenha, dizendo até que isso pode dificultar as negociações com o Fundo sobre um empréstimo de 1 bilhão de dólares que vem sendo negociado para apoiar a economia do país. O porta-voz do FMI, Gerry Rice, observou que a adoção do bitcoin apresenta uma série de preocupações financeiras, jurídicas e macroeconômicas que requerem uma "análise muito cuidadosa"

O ministro do Trabalho e Bem-Estar Social de El Salvador, Rolando Castro, também negou alegações de que o ministério havia começado a discutir a opção de usar Bitcoin para pagamentos de salários de funcionários, observando que é "muito prematuro falar sobre salários".

por Cointelegraph Brasil