Acompanhe:

Feriados 2023: como se preparar financeiramente para curtir

O ano dos feriadões está apenas começando. Saiba como se planejar para conquistar as viagens que você deseja fazer

Um planejamento financeiro pode ajudar a curtir os feriados de 2023, permitindo até mesmo a viagem dos sonhos (Alexander Spatari/Divulgação)

Um planejamento financeiro pode ajudar a curtir os feriados de 2023, permitindo até mesmo a viagem dos sonhos (Alexander Spatari/Divulgação)

D
Da Redação

Publicado em 25 de janeiro de 2023, 07h30.

Você já deu uma olhada nos feriados de 2023? Tem gente já chamando de “ano dos feriadões”. Isso porque, dos nove feriados nacionais, quatro caem em uma segunda ou sexta-feira, fazendo os feriados prolongados. Quem tem a possibilidade de emendar, quando a data cai na quinta-feira, ganha ainda mais feriadões, chegando a sete no ano. E se contarmos os pontos facultativos nacionais, serão nove.

Confira os feriados nacionais em 2023

  • 1º de janeiro – Dia da Confraternização Mundial (domingo)
  • 21 de fevereiro – Carnaval (terça-feira / facultativo)
  • 7 de abril – Sexta-feira Santa (sexta-feira)
  • 21 de abril – Tiradentes (sexta-feira)
  • 1º de maio – Dia do Trabalho (segunda-feira)
  • 8 de junho – Corpus Christi (quinta-feira / facultativo) 
  • 7 de setembro – Dia da Independência (quinta-feira)
  • 12 de outubro – Dia de Nossa Senhora Aparecida (quinta-feira)
  • 2 de novembro – Finados (quinta-feira)
  • 15 de novembro – Proclamação da República (quarta-feira)
  • 25 de dezembro – Natal (segunda-feira)

Carnaval é feriado?

Vale lembrar que o Carnaval não é um feriado, mas sim ponto facultativo. Já Corpus Christi só é considerado feriado quando previsto em uma lei estadual ou municipal. Não há uma lei federal para esse feriado, tornando-o facultativo. 

Como preparar o bolso para os feriadões

Diante de tantos feriadões, muitos deles no segundo semestre, é importante fazer um planejamento financeiro se o seu desejo for viajar, afirma a educadora financeira Teresa Tayra. “O planejamento nos dá clareza sobre nossos objetivos, o que nos permite estimar valores mais reais, ajuda a focar no objetivo e nos dá a oportunidade de criar estratégias, caso seja necessário.”

Tayra recomenda que o consumidor analise repetições que podem já ter prejudicado o planejamento de viagens anteriores. Algumas comuns são:

  • Deixar para última hora o planejamento da viagem. Isso significa pagar o preço que tiver, e com isso há menos escolhas, sem chance de pesquisas. 
  • Se endividar a cada viagem. Veja o quanto as estimativas de outras viagens não consideraram certos gastos, o que faz você gasta mais do que pode.
  • Escolher a viagem que cabe no seu bolso, em vez da que você deseja.

Elaine Habib, cofundadora da Practa Treinamento e Educação Financeira, pontua que diante de tantos feriados, é interessante já definir em quais se vai viajar e em quais a opção será ficar na própria cidade, e acrescenta uma dica para evitar gastos por impulso. 

“Quando pensar em gastar, aplique a regra das 72  horas. Espere três dias para comprar algo. É um truque que evita compras impulsivas. Pare, espere e reavalie”. Habib enumera, ainda, dicas que podem ajudar a aproveitar os feriados gastando menos.

  • Evite locais badalados e lotados, que sempre terão preços altos;
  • Se puder, viaje de carro ou ônibus, evitando o custo com avião;
  • Se puder, alugue uma casa para dividir as despesas com os amigos;
  • Evite alimentação fora de casa;
  • Descubra entretenimentos gratuitos: museus, parques que podem ter diversões gratuitas;
  • Se ficar na sua cidade e ela costuma esvaziar nos feriados, faça um city tour, aproveitando o pouco trânsito, e explore locais que você nunca foi ou faz tempo que não visita.

E se seu objetivo é mesmo conseguir viajar em alguns feriadões de 2023, vale se atentar para não desviar do planejamento financeiro. Tayra comenta que um erro comum das pessoas é planejar uma viagem antes de ter uma reserva de emergência.

“Uma situação muito comum, e ela faz muitas pessoas não realizarem suas viagens, é não ter uma reserva de emergência”, afirma. “Dinheiro para viagens é diferente de uma reserva de emergência. Não são raros os depoimentos em que a viagem não foi possível devido a uma emergência, que exigiu o uso do dinheiro guardado para a viagem.”