Acompanhe:

Cinco estratégias para aumentar o limite do cartão de crédito

Para conseguir aproveitar as benesses de um limite generoso, é preciso construir uma reputação de bom pagador com os bancos e birôs de crédito

Pagar em dia sua fatura soma pontos no score para concessão de mais crédito (damircudic/Getty Images)

Pagar em dia sua fatura soma pontos no score para concessão de mais crédito (damircudic/Getty Images)

D
Da Redação

Publicado em 3 de janeiro de 2023, 07h30.

Ter um bom limite no cartão de crédito é uma mão na roda. Além da conveniência de poder pagar grandes compras, como eletrônicos e passagens aéreas, um limite generoso permite aproveitar boas condições de parcelamento, acumular pontos que podem ser trocados por benefícios e até mesmo enfrentar emergências com mais tranquilidade.

Mas poder contar com um limite alto ainda é um privilégio para poucos. Isso porque o principal critério que os bancos utilizam para definir o crédito é o score - uma pontuação que vai de 0 a 1000, calculada por birôs como o Serasa e Boa Vista, para determinar a capacidade de pagamento das pessoas. 

“Atualmente, a média do score dos brasileiros é 503”, explica Thiago Ramos, gerente da Serasa Experian. “Isso significa que, a cada mil pessoas com essa pontuação, apenas metade deve honrar seus boletos em dia. Com essa informação, os bancos podem até oferecer crédito, mas em valores menores ou a juros muito mais altos.”

Em entrevista à Exame, Ramos explicou como é possível aumentar o seu score de crédito em cinco passos, não necessariamente simples, mas bastante eficazes para colocar sua vida financeira no eixo - e com isso, conseguir um limite maior no seu cartão de crédito.

  • 1 Pague suas dívidas

Ao liberar crédito para um cliente, seja no cartão, cheque especial ou financiamento, o banco faz uma avaliação criteriosa da sua capacidade de pagamento. Se você tem dívidas ou está com o nome negativado, isso significa que sua capacidade de pagamento já está comprometida - ou estará, quando você começar a pagar o que deve.

“Mas se você começa a pagar suas dívidas, ainda que através de um parcelamento, o seu score vai aumentando. Aos poucos, mas vai”, explica. “Ao parcelar uma dívida, o seu nome fica limpo no ato e, no máximo em três meses, já vai ser possível ver a pontuação aumentando.” 

  • 2 Cadastro positivo

Além de não ter dívidas, a melhor estratégia para ter um score alto é ter o cadastro positivo, que funciona como um currículo público da sua vida financeira. Sempre que você paga uma conta, empréstimo, financiamento ou fatura em dia, o Cadastro Positivo registra, o que aumenta a sua fama de “bom pagador”. 

“Ter um bom histórico nesses bancos de dados é o que mais influencia positivamente o seu score. Quando o consumidor solicita o crédito ao banco, ele consulta a Serasa, que responde dizendo qual o score daquele cliente”, conta o gerente da Serasa. “Mas se esse cliente tiver cadastro positivo, a Serasa responde: ‘olha, além desse score, esse consumidor também está honrando os compromissos dele em dia’. Com isso, as chances de conseguir mais crédito aumentam bastante.”

Cada birô de crédito gere o seu próprio cadastro positivo. Na Serasa e no Quod, ele se chama “Cadastro Positivo” mesmo, enquanto na Boa Vista o nome é “Consumidor Positivo”. Desde 2019, todas as pessoas físicas e jurídicas fazem parte do cadastro sem necessidade de autorização prévia. Mas para que ele realmente faça uma diferença positiva no seu score, é preciso honrar seus compromissos em dia.

  • 3 Concentre seus gastos em apenas um cartão de crédito

Uma pesquisa recente da Serasa eCred descobriu que 29% dos brasileiros têm cinco ou mais cartões de crédito. Além de elevar o risco de endividamento, essa prática joga o seu score lá para baixo. Por dois motivos: 1) ter várias faturas para pagar compromete sua renda muito além do que é considerado ideal e 2) não pagar o valor total das faturas, ainda que eventualmente, compromete e muito o seu bom relacionamento com os bancos.

  • 4 Procure ter uma vida financeira organizada

Tão importante quanto conseguir um bom limite de crédito é mantê-lo ao longo do tempo. Para isso, Thiago Ramos recomenda um método que ajuda o consumidor a não cair na inadimplência e, assim, ter um score acima da média e conseguir limites mais altos no cartão de crédito.

“É o método 50-30-20. Da sua renda, 50% deve ser usado para contas do dia a dia, como aluguel, água, luz, transporte e alimentação”, explica o especialista. “30% deve ser usado para gastos pontuais, o que inclui cartão de crédito, lazer e roupas, por exemplo. E 20% deve ir para a poupança ou para algum tipo de investimento.”

  • 5 Compartilhe seus dados através do open banking

Essa dica é valiosa principalmente para quem já cumpriu todos os passos anteriores, mas não está muito satisfeito com o seu limite e quer tentar um aumento em outro banco. Nesse caso, compartilhar os seus dados através do Open Banking pode te ajudar .

Imagine, por exemplo, que você tem um ótimo relacionamento com o banco A, mas o banco B oferece condições muito melhores - como anuidade grátis ou um bom programa de recompensas. Ao chegar na nova instituição, você não precisa começar essa relação do zero: basta autorizar que o seu banco atual compartilhe seus dados com o seu novo banco. Se esse histórico mostra que você é um bom pagador, suas chances de conseguir bons limites de crédito são bem maiores.

Dá pra pagar para aumentar o score?

Uma última dica valiosa do gerente da Serasa: ao contrário do que algumas propostas maliciosas podem sugerir, não é possível pagar para aumentar o seu score. Segundo  Ramos, muitos consumidores são abordados por golpistas no Whatsapp, que enviam boletos se passando pelos birôs de crédito. Na esperança de conseguir um limite extra, as pessoas pagam o boleto - e logo depois descobrem que foram vítimas de um golpe.

“A melhor forma de se proteger desse golpe é saber que a Serasa não aborda ninguém. É o consumidor que precisa nos procurar para saber o seu score e negociar suas dívidas”, diz Ramos.