Acompanhe:

4 hábitos simples para organizar sua vida financeira em 2023

Especialista recomenda algumas ações simples para colocar em prática e tornar a vida financeira mais saudável no novo ano

Para quase metade dos brasileiros, as finanças pessoais são a maior preocupação atualmente, mostra pesquisa (Wong Yu Liang/Getty Images)

Para quase metade dos brasileiros, as finanças pessoais são a maior preocupação atualmente, mostra pesquisa (Wong Yu Liang/Getty Images)

D
Da Redação

Publicado em 22 de dezembro de 2022, 07h30.

Última atualização em 22 de dezembro de 2022, 16h55.

Dezembro é o mês oficial das resoluções de fim ano e possivelmente coisas como “guardar dinheiro” e “mudar a forma como cuido das minhas finanças” figuram na lista de intenções de muita gente. 

Afinal, 78,9% das famílias brasileiras estão com dívidas, em atraso ou não, segundo os últimos dados da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, divulgada no último dia 6 pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Metas para o ano novo

O problema é que quase sempre metas de ano novo acabam não saindo do papel. Um estudo da Universidade de Scranton, nos EUA, já apontou que só 8% das pessoas conseguem realmente levar adiante suas promessas, fazendo com que alguns desejos se repitam ano após ano, sem nunca deixar a lista de objetivos a serem cumpridos. 

A principal razão, de acordo com os pesquisadores, é porque costumamos traçar metas irreais e amplas demais, quando o segredo é dar passos menores e um de cada vez. 

4 hábitos financeiros para se organizar em 2023

Conversamos com a planejadora financeira Cássia Brosque, que elencou quatro hábitos financeiros possíveis para serem colocados em prática em 2023 e ajudar você a construir uma relação mais saudável com o dinheiro.

1. Entenda quanto você realmente ganha

Brosque lembra, primeiramente, que as pessoas têm uma tendência a gastar contando com o valor bruto do salário, aquele que aparece na carteira de trabalho, como se essa fosse a quantia que está disponível todo mês. 

“É importante fazer a conta sempre pela receita líquida, ou seja, descontando todos os impostos, as contribuições às previdências, o plano de saúde, as coparticipações e afins. Você verá que o número será bem diferente”.

É sobre esse valor final (que pode ser diferente em cada mês) que o seu controle financeiro deve ser feito.

2. Pague-se primeiro

Sabe quando você percebe que pagou todas as contas e não sobrou nada para investir? A especialista faz um convite para pensar e agir diferente: assim que o salário entrar na conta, já separe um valor e invista, para a realização de um plano específico ou para o futuro. Igual a uma conta fixa da casa, como energia ou internet, que é preciso pagar mensalmente. 

“A dica aqui é começar aos poucos e continuar aumentando a cada mês para você ir se acostumando com esse ‘boleto para si mesmo’”, orienta. 

Ao fazer isso de forma sistemática, segundo a especialista, você consegue arcar com o custo de vida mensal, mas sem abrir mão dos seus planos, seja criar uma reserva financeira para emergências, comprar algo, fazer uma viagem ou um curso. “E ainda tem a satisfação de fazer algo por si!”, salienta. 

 

 

(Arte/Exame)

Fonte: Pesquisa Saúde Integral 2022, do Instituto FSB, encomendada pela SulAmérica

3. Faça uma faxina financeira frequentemente 

Pequenos gastos fixos desnecessários vão corroendo a sua renda mensal sem que você perceba. Por isso, Cássia Brosque recomenda adotar o hábito de fazer uma faxina nas contas periodicamente. 

Um bom começo é conferir a fatura do cartão de crédito e o extrato bancário. “Cheque se tudo o que está ali é realmente necessário, se tem uso, se você aproveita. Atente-se, especialmente, aos serviços pagos mensalmente. Está assistindo a todos os streamings que assina? Usa tanto assim o aplicativo de entrega? E o clube, está indo com a frequência que vale o valor ali descrito?”, ensina a planejadora financeira. 

Ela sugere ainda, nos gastos inevitáveis, tentar negociar os contratos com os fornecedores para conseguir preços melhores, como prestadores de serviços de internet e telefone. 

Revisar regularmente as contas mensais está entre as dicas da planejadora financeira Cássia Brosque para uma vida financeira mais equilibrada em 2023. Foto: divulgação (Cassia Brosque/Divulgação)

4. Simplifique ao máximo sua vida financeira  

Por fim, a especialista aconselha deixar a rotina financeira mais simples, o que torna a relação com o dinheiro mais prática e a gestão dos gastos mais clara. Para isso, ela sugere, por exemplo, avaliar a real necessidade de ter mais do que uma conta em banco ou vários cartões de crédito. 

“Além da economia em tarifas, você não se sente sobrecarregado em tempo e energia fazendo transferências de uma conta para outra ou gerenciando quanto gastou em cada cartão”, diz Brosque. “Se possível, para facilitar ainda mais, coloque suas contas recorrentes mensais – depois da faxina, é claro – em débito automático e evite também o pagamento de juros por esquecimento”, finaliza.