Acompanhe:

Quanto custa tirar a CNH em 2023?

O total desembolsado para conseguir a Carteira Nacional de Habilitação varia de estado para estado e deve considerar as taxas do Detran, a autoescola escolhida e as aulas necessárias

 (Detran/Divulgação)

(Detran/Divulgação)

D
Da Redação

Publicado em 18 de janeiro de 2023, 08h00.

Última atualização em 18 de janeiro de 2023, 09h49.

Os custos básicos para a emissão da primeira Carteira Nacional de Habilitação (CNH), ou Permissão para Dirigir, são atualizados periodicamente. Cada estado é responsável por definir os valores do processo, que requer o recolhimento de taxas a cada nova etapa. 

Em São Paulo, por exemplo, as taxas do Detran somam R$ 463,24 na tabela atual. Em Minas Gerais, são R$ 716,33. No Rio de Janeiro, a taxa única pelos serviços é de R$ 366,48.

A essa quantia devem ser adicionados ainda os valores pagos aos Centros de Formação de Condutores credenciados (autoescolas), onde são realizadas as aulas teóricas e práticas

É possível também acrescentar aulas em simulador (na categoria B, carro), que até 2019 eram obrigatórias, mas desde então são opcionais e custam em torno de R$ 70 por aula.

Valores do Detran para obter a carteira de motorista em 2023

No caso do estado de São Paulo, as taxas determinadas pelo Detran.SP – R$ 463,24, no total – são distribuídas da seguinte forma:

  • Taxa do exame médico: R$ 113,06 (pago diretamente ao médico indicado)
  • Taxa da avaliação psicológica: R$ 131,90 (pago diretamente ao psicólogo indicado)
  • Aulas teóricas: consultar a autoescola (pagar à empresa)
  • Taxa de exame teórico: R$ 47,11
  • Aulas práticas: consultar a autoescola (pagar à empresa)
  • Taxa de exame prático: R$ 47,11
  • Taxa de emissão e envio da Permissão para Dirigir pelo correio: R$ 124,06

Os valores dos exames teórico e prático se referem à realização de uma prova. Se for reprovado em algum deles, o candidato à CNH deve pagar novamente a taxa integral (ou com desconto, a depender do estado) e solicitar a remarcação do exame. 

Para se informar sobre as taxas em outros estados e quais são as autoescolas credenciadas, é preciso consultar o site do Detran local. Os Centros de Formação de Condutores associados ao Detran.SP podem ser consultados aqui.

Quanto custa tirar a CNH?

É importante frisar que não existe um valor nacional definido para quem quer conseguir o documento. O total desembolsado vai depender das taxas praticadas pelo Detran do estado em que o candidato mora, dos preços cobrados pela autoescola escolhida, da quantidade de aulas necessárias para que o condutor seja aprovado, de quantas vezes ele precisou repetir os exames e se foram feitas aulas extras em simulador.

Também depende da categoria do documento (A: moto; B: automóvel; C: caminhão; D: ônibus; E: ônibus articulado, treminhão). 

EXAME cotou os preços para categoria B em quatro autoescolas na cidade de São Paulo, uma em cada região da capital, e a média foi de R$ 2.240. O valor total inclui os custos tabelados do Detran, as 20 aulas práticas obrigatórias e o curso teórico.

Como conseguir a CNH de graça

Para a população de baixa renda, que não pode arcar com esses custos, em alguns estados brasileiros há programas que viabilizam obter a habilitação gratuitamente ou com descontos. CNH Social, CNH Popular, CNH Gratuita e CNH Cidadã são alguns exemplos de iniciativas do tipo. Cada uma tem seus pré-requisitos, público-alvo e formas de inscrição. 

Mas embora haja iniciativas sérias que ajudam pessoas de baixa renda a tirarem a habilitação, fica o alerta para o futuro motorista: antes de se inscrever em programas que prometem fornecer a CNH de graça, é preciso verificar qual é a organização responsável e a veracidade das informações, pois há registros de sites falsos e e-mails fraudulentos, criados por cibercriminosos, visando a cobrança indevida de taxas. 

No estado de São Paulo especificamente, o Detran.SP explica que os programas existentes não têm ligação com o órgão e que todos os cidadãos devem pagar as taxas do processo de primeira habilitação, assim como nas solicitações de renovação, segunda via, adição ou mudança de categoria. 

A instituição esclarece que é garantida a gratuidade da emissão da CNH (e somente da segunda via) no estado apenas para os condutores paulistas que tiverem a moradia atingida por catástrofes naturais, como enchentes e deslizamentos de terra.

No Rio, o Detran também afirma que programas como o CNH Social não estão associados ao órgão. A gratuidade só é oferecida para pessoas com deficiência, pelo programa Cidadania Sobre Rodas, promovido pela Coordenadoria Geral de Educação para o Trânsito.