• AALR3 R$ 19,75 0.00
  • AAPL34 R$ 74,65 1.01
  • ABCB4 R$ 16,47 -0.42
  • ABEV3 R$ 14,75 1.44
  • AERI3 R$ 4,44 18.40
  • AESB3 R$ 10,73 0.85
  • AGRO3 R$ 31,86 -0.62
  • ALPA4 R$ 21,68 -0.55
  • ALSO3 R$ 19,94 1.27
  • ALUP11 R$ 26,32 0.27
  • AMAR3 R$ 2,40 7.62
  • AMBP3 R$ 29,41 -1.14
  • AMER3 R$ 23,70 2.82
  • AMZO34 R$ 73,23 1.29
  • ANIM3 R$ 5,56 3.35
  • ARZZ3 R$ 82,92 0.52
  • ASAI3 R$ 15,36 -0.78
  • AZUL4 R$ 21,17 2.37
  • B3SA3 R$ 11,30 -1.48
  • BBAS3 R$ 35,58 1.34
  • AALR3 R$ 19,75 0.00
  • AAPL34 R$ 74,65 1.01
  • ABCB4 R$ 16,47 -0.42
  • ABEV3 R$ 14,75 1.44
  • AERI3 R$ 4,44 18.40
  • AESB3 R$ 10,73 0.85
  • AGRO3 R$ 31,86 -0.62
  • ALPA4 R$ 21,68 -0.55
  • ALSO3 R$ 19,94 1.27
  • ALUP11 R$ 26,32 0.27
  • AMAR3 R$ 2,40 7.62
  • AMBP3 R$ 29,41 -1.14
  • AMER3 R$ 23,70 2.82
  • AMZO34 R$ 73,23 1.29
  • ANIM3 R$ 5,56 3.35
  • ARZZ3 R$ 82,92 0.52
  • ASAI3 R$ 15,36 -0.78
  • AZUL4 R$ 21,17 2.37
  • B3SA3 R$ 11,30 -1.48
  • BBAS3 R$ 35,58 1.34
Abra sua conta no BTG

Empresas brasileiras não focam no registro de patentes

Uma pesquisa com 4.000 micro e pequenos empresários encomendada pelo Sebrae indica que só 19% deles registraram a marca da empresa
Comércio: só 19% das PMEs registraram sua marca no Inpi (Fotos Públicas/foto)
Comércio: só 19% das PMEs registraram sua marca no Inpi (Fotos Públicas/foto)
Por Primeiro LugarPublicado em 17/01/2019 05:00 | Última atualização em 17/01/2019 05:00Tempo de Leitura: 1 min de leitura

As pequenas empresas brasileiras ainda não enxergam o registro de marcas e patentes como prioridade para os negócios.

Uma pesquisa com 4.000 micro e pequenos empresários encomendada pelo Sebrae indica que só 19% deles registraram a marca da empresa no Instituto Nacional da Propriedade Industrial, órgão responsável pela certidão. O documento é necessário para garantir a exclusividade do nome e da marca.

Entre os empresários que não fizeram o registro, a maioria diz que nunca precisou (52%), nunca pensou na questão (37%), não sabia que precisava registrar (25%) ou não sabia como fazer (24%). Já para 14% o problema são os custos.