Cresce cobrança para acelerar as "caixas amarelas" no Brasil

Empresa espanhola de entregas lançou um serviço de assinatura mensal para entregas ilimitadas de pedidos acima de 30 reais
Glovo na Europa: a empresa investe para ficar no Brasil (Glovo/Reprodução)
Glovo na Europa: a empresa investe para ficar no Brasil (Glovo/Reprodução)
P
Primeiro Lugar

Publicado em 28/02/2019 às 05:05.

Última atualização em 28/02/2019 às 05:05.

Oscar Pierr, presidente global da Glovo, empresa espanhola de entregas conhecida por suas caixas amarelas, visitou o Brasil em fevereiro e deu um ultimato para a operação se mostrar viável. O plano é acelerar os investimentos.

Para tentar competir no mercado de entregas, que tem já concorrentes como iFood, Uber Eats e Rappi, a Glovo lançou em janeiro o serviço Prime, uma assinatura mensal para entregas ilimitadas de pedidos acima de 30 reais.

A Glovo está presente em 21 países e anunciou, em agosto de 2018, uma captação de 115 milhões de euros em investimentos. Na época, disse que parte relevante viria para o Brasil. Em comunicado, a empresa afirma que o plano está mantido.