Teoria do Prospecto: o que é e quais são os seus efeitos no mercado financeiro?

Teoria é um exemplo de padrão comportamental comum a quem investe
 (Reprodução/Getty Images)
(Reprodução/Getty Images)
P
Palavra do Advisor

Publicado em 03/11/2022 às 10:04.

Última atualização em 04/11/2022 às 07:58.

Por Guilherme Pini, do BTG Pactual Advisors

Um exemplo de padrão comportamental comum a quem investe é explicado pela Teoria do Prospecto. Essa é uma das tendências relacionadas à neuroeconomia e economia comportamental.

Para entender por que o conhecimento racional não é o suficiente para que um indivíduo tome decisões de investimento acertadas, é preciso considerar também a psicologia. A área também investiga os impactos das finanças sobre as emoções dos indivíduos, e os cientistas puderam estudar o comportamento do cérebro no momento em que faz escolhas financeiras. Nesses estudos são considerados diversos fatores, como as crenças da pessoa acerca do dinheiro, sua história de vida e seus padrões comportamentais.

A Teoria do Prospecto está relacionada às decisões que as pessoas tomam ao se basearem principalmente nas chances de perdas, em vez de considerarem os possíveis ganhos. Ela é usada para explicar o processo de escolha em diversos contextos. De acordo com esse conceito, a tendência natural das pessoas é ter aversão aos riscos.

Como essa teoria surgiu?

Agora que você sabe o que é , vale entender que essa hipótese foi desenvolvida por meio dos estudos de Daniel Kahneman e Amos Tversky em 1979.

Eles realizaram pesquisas para compreender a interferência de estruturas mentais na tomada de decisão para escolhas simples com resultados monetários. Para isso, perguntaram o que os estudantes entrevistados preferiam:

  • 50% de chance de ganhar $ 1.000 e 50% de chance de não ganhar nada;
  • um ganho certo de $ 450.

A pesquisa mostrou que a maior parte dos entrevistados preferia um ganho certo. Com esse trabalho, Kahneman e Tversky fizeram uma crítica à Teoria da Utilidade Esperada. Enquanto uma é considerada normativa, a outra é considerada descritiva.

A Teoria do Prospecto é baseada e focada em uma conclusão, obtida pela busca de hipóteses para o motivo de um evento ocorrer e se desenvolve com a realização de testes que forneçam uma resposta.

Ela se baseia em deduções e na criação de um ideal, diante de uma experimentação que pode ser empírica ou prática. Ou seja, essa teoria se baseia em mostrar qual seria a melhor decisão a ser tomada.

Já o princípio da Teoria da Utilidade Esperada envolve a ideia de que um ganho e uma perda de mesmo valor terão o mesmo impacto na decisão das pessoas.

Quais são os efeitos da Teoria do Prospecto no mercado financeiro?

Efeito certeza

Esse efeito considera que as pessoas dão menos preferência aos resultados prováveis em comparação com os que são obtidos com certeza. Ou seja, elas escolhem os eventos que certamente acontecerão.

Por exemplo, suponha que há a possibilidade de o investidor escolher entre a garantia de receber R$ 1 mil ou apenas ter a chance de receber R$ 1.500 (com 90% de probabilidade de ter esse dinheiro). Nesse caso, a tendência é que muitas pessoas prefiram garantir os R$ 1 mil.

Efeito isolamento

Já no efeito isolamento, as pessoas tendem a focar apenas em parte do problema. Ou seja, elas não analisam a situação como um todo, fazendo com que a decisão pareça mais simples do que realmente é.

No entanto, esse efeito faz com que diversas variáveis importantes deixem de ser consideradas. Se o investidor estiver analisando uma empresa para investir em suas ações e focar apenas nos resultados passados, por exemplo, é provável que ele ignore outros dados importantes sobre o negócio.

Nesse caso, o investidor pode investir na empresa sem considerar outros elementos, como os riscos envolvidos na alocação.

Efeito reflexão

Por fim, o efeito reflexão está relacionado à tendência que as pessoas têm de sentir mais os impactos das perdas que dos ganhos. Isso vale mesmo se os valores forem equivalentes.

Para compreender melhor, imagine que um investidor ganhou R$ 500 com a venda de ações, mas perdeu R$ 500 ao se desfazer da sua posição em um fundo imobiliário.

Qual cenário você acredita que impactaria mais o investidor? É provável que a perda. Logo, além da aversão aos riscos, é comum que as pessoas também tenham aversão às perdas.

Como o profissional do mercado pode ajudar os investidores?

Agora que você conhece a Teoria do Prospecto e seus impactos no mercado financeiro, fica mais fácil orientar seus clientes para que eles tomem decisões mais racionais no momento de investir.

Como você aprendeu, a maneira como o cérebro humano processa as informações influencia a tomada de decisão. Por isso, para evitar padrões e vieses comportamentais, é fundamental conhecer os conceitos da economia comportamental.

Quer ampliar seu conhecimento para otimizar o seu atendimento aos clientes? Então saiba o que é a Teoria do Sistema Dual e como ela afeta os investidores!