O estresse financeiro afeta sua carreira. Como virar esse jogo?

A autoestima, a produtividade e as relações interpessoais são apenas alguns dos aspectos impactados por uma situação financeira desfavorável
 (Freepik/Divulgação)
(Freepik/Divulgação)
M
Meu AcertoPublicado em 24/02/2022 às 12:30.

A gente costuma falar bastante por aqui sobre os impactos emocionais do endividamento e você já deve saber que uma situação financeira delicada afeta sua vida em questões que vão muito além do seu bolso. Hoje, a gente quer falar dos impactos do endividamento em uma área que, certamente, é muito importante pra você: a sua carreira.

Tenha acesso agora a todos materiais gratuitos da EXAME para investimentos, educação e desenvolvimento pessoal!

É claro que a relação entre vida financeira e vida profissional é uma via de mão dupla. Muita gente pensa, inclusive, que ter uma carreira bem-sucedida e uma remuneração atrativa são garantias de equilíbrio financeiro. Não, essa não é uma verdade absoluta, apesar de, claro, esse ser um caminho favorável para as suas finanças. Mas essa via é só um lado da relação. E o nosso papo de hoje é sobre o outro lado da mesa, para o qual muita gente ainda não olha.

Você vem com a gente nessa reflexão?

O endividamento afeta a autoestima

Ter dívidas é motivo de vergonha para as pessoas e as razões para isso são muitas. A começar pelo tabu que rodeia as questões que envolvem as finanças, apesar da educação financeira ser um tema cada vez mais em alta entre os brasileiros. De forma geral, podemos dizer que construiu-se um estereótipo da pessoa endividada: desorganizada, irresponsável, inconsequente, descontrolada.

Como manter a autoestima em um bom nível carregando nas costas todos esses adjetivos? É difícil, e como você bem deve saber, isso pode afetar diretamente o nosso desempenho profissional. Com uma autoestima baixa, é normal se sentir menos capaz de realizar as tarefas, enfrentar mais insegurança em relação às responsabilidades assumidas e ter menos energia para desempenhar as funções.

Mas é válido dizer que esses adjetivos que mencionamos acima são estereótipos e que eles não representam o perfil verdadeiro de uma pessoa endividada. O endividamento, na verdade, pode ter origem em muitos lugares e, inclusive, ele pode começar em um lugar que está, parcialmente, fora do seu controle: de acordo com a Pesquisa de Orçamentos Familiares do IBGE, a renda de 72% das famílias brasileiras é insuficiente para arcar com as despesas mensais.

O endividamento afeta a produtividade

Você certamente já viveu alguma situação em que você estava em um lugar com a cabeça em outro, fazendo uma atividade quase no automático, porque, na verdade, seu pensamento não estava presente ali. Isso acontece, principalmente, quando estamos preocupados com alguma situação, e é óbvio que ter dívidas está, exatamente, neste lugar.

Uma recente pesquisa realizada pela Serasa, em parceria com a Opinion Box, mostrou que 85% dos consumidores já tiveram insônia ou dificuldade para dormir devido à preocupação com as dívidas. E adivinha o que acontece com a produtividade de uma pessoa que não dorme bem e vive com a cabeça cheia de preocupações? No geral, ela despenca! Um estudo realizado pelo Salary Finance, inclusive, mostrou que há 10 vezes mais chances de um colaborador não conseguir terminar suas tarefas por causa de uma situação de estresse financeiro.

As empresas, obviamente, não querem profissionais improdutivos e é por isso, sob essa perspectiva, que o endividamento pode impactar diretamente a sua carreira. Nesses casos, é válido conversar com as lideranças e deixá-las cientes sobre a situação — não precisa expor detalhes, claro. É bem provável que saber que existe um problema pessoal por trás dessa improdutividade contribua para que os gestores não associem o seu momento a desmotivação ou desinteresse.

O endividamento afeta nossas relações

Esse é um ponto muito importante e diz muito sobre os impactos do endividamento na nossa carreira. De acordo com a pesquisa da Serasa que mencionamos acima, mais de 60% dos consumidores entrevistados afirmaram que as dívidas já impactaram o relacionamento com familiares, amigos ou com o parceiro.

Além, claro, dos efeitos dessas relações estremecidas no nosso desempenho profissional, o endividamento também pode afetar nosso relacionamento com os colegas de trabalho. Estando com a autoestima baixa e tendo sua produtividade reduzida, certamente o clima no ambiente de trabalho não vai ser o mesmo para você e isso pode tornar a relação com os colegas um pouco mais desconfortável.

O endividamento afeta a nossa capacidade de planejar o futuro

Como fazer planos a médio e longo prazo se você não sabe como vai estar sua situação até o fim do mês, não é mesmo? O endividamento, muitas vezes, nos paralisa em relação ao futuro e não nos permite fazer planos e construir sonhos. Além de isso ser muito maléfico para nossa vida pessoal, a nossa carreira também pode ser afetada por isso.

Ter uma perspectiva profissional é muito importante para o nosso crescimento e é almejando chegar em lugares maiores e melhores do que o que estamos hoje que nós somos estimulados a continuar, permanentemente, nos desenvolvendo. Logo, se o endividamento nos tira a capacidade de planejar o futuro, ele também afeta nossa carreira sob essa perspectiva.

Essa visão é importante para você ter clareza de que buscar caminhos para negociar suas dívidas e resolver suas dificuldades financeiras é, também, resgatar a sua possibilidade de sonhar.

Educação financeira é o caminho

A gente já falou muito sobre isso por aqui e vamos continuar falando, porque é importante e porque acreditamos nisso demais: a educação financeira é o caminho! Buscar alternativas para entender melhor a sua realidade e para descobrir como reverter essa situação que você está vivendo é o que vai te fazer virar esse jogo.

Muitas empresas, inclusive, têm investido em iniciativas de educação financeira voltada para os colaboradores, visando promover mais bem-estar financeiro entre a equipe. Pode ser que o mundo corporativo tenha entendido que salários compatíveis com o mercado e benefícios atrativos talvez não sejam suficientes para oferecer uma tranquilidade financeira para o time e, logo, evitar os prejuízos que uma situação de endividamento pode proporcionar para o profissional e para a empresa.