Falar sobre dinheiro ainda é tabu. Por que sim e por que não deveria?

Metade dos brasileiros evita até mesmo pensar em dinheiro para não ficar triste e nós queremos mostrar por que esse não é o caminho
 (Freepik/Divulgação)
(Freepik/Divulgação)
M
Meu Acerto

Publicado em 07/04/2022 às 18:51.

Última atualização em 07/04/2022 às 19:08.

Nem sexo, nem política, nem religião… Para muita gente, falar sobre dinheiro é mais difícil do que debater qualquer um desses outros temas. Isso foi o que mostrou uma pesquisa do banco Wells Fargo, realizada nos Estados Unidos, que escancarou uma realidade sobre a qual a gente costuma refletir muito por aqui: falar sobre dinheiro ainda é um grande tabu para nossa sociedade.

Tem grandes chances, por exemplo, de você não se sentir confortável para trazer o tema na sua roda de amigos ou nas discussões em família. E não se preocupe: não estamos aqui para te julgar! Na verdade, muitos fatores levam as pessoas a agir dessa forma e o nosso objetivo no artigo de hoje é, exatamente, te convidar a fazer essa reflexão junto com a gente.

Por que falar sobre dinheiro é tão difícil?

As razões são muitas, mas não dá para desprezar o fato de que ninguém — ou quase ninguém — gosta de falar sobre um assunto que não tem conhecimento. E se educação financeira é um déficit na nossa sociedade, como já dissemos muitas vezes por aqui, não dá para deixar de ligar um fato ao outro, você não acha?

Outro ponto muito importante nesse sentido é que o ato de falar sobre dinheiro vem, geralmente, acompanhado de uma palavrinha muitas vezes assustadora: vulnerabilidade. A questão financeira é, de fato, um tema sensível na nossa vida e falar sobre isso é, de certa forma, se expor.

Isso se torna um agravante quando pensamos que o dinheiro, muitas vezes, está associado a sentimentos mais negativos, como preocupação, tristeza, ansiedade e angústia. Um estudo realizado pelo Datafolha e pela consultoria Box1824, a pedido do Itaú Unibanco, mostrou que metade dos brasileiros evita até mesmo pensar em dinheiro para não ficar triste.

E a tristeza não vem sozinha nesse pacote. Uma situação financeira delicada, por exemplo, envolve sentimentos como culpa, arrependimento ou vergonha e a tendência é que a gente tente fugir dessas sensações E mesmo quem está em uma situação muito tranquila e confortável, pode ter dificuldade de falar sobre o assunto, porque ele também costuma estar associado a fatores como soberba, vaidade e ostentação.

Ou seja, não é mesmo fácil falar sobre o assunto, não é mesmo? E tomar consciência disso é o primeiro passo para quebrar esse ciclo e entender a importância de encontrar espaços seguros para compartilhar sobre o tema. O caminho é cada um começar a trazer o assunto para discussão no seu círculo de convivência para, daqui a pouco, estarmos falando sobre isso com mais tranquilidade como sociedade.

Por que falar sobre dinheiro é tão importante?

Até agora, deixamos claro que temos certeza de duas coisas: falar sobre dinheiro é difícil e dinheiro é mesmo um assunto delicado. Mas, a gente precisa deixar claro que o que a gente mais acredita mesmo é que precisamos quebrar esse ciclo e falar sobre isso, porque o tema é importante demais para não ser debatido.

É claro que a ideia aqui não é te incentivar a sair falando aos quatro cantos sobre a sua conta bancária e a sua vida financeira. Como dissemos mais acima, é importante ter um espaço seguro para compartilhar sobre o tema e isso pode acontecer no seu núcleo familiar, no seu círculo de amigos ou em outro ambiente que você se sinta confortável.

Ter alguém de confiança para falar sobre o assunto te traz, por exemplo, tranquilidade para expor suas dificuldades e, dessa forma, ter a oportunidade de receber ajuda de pessoas que gostam de você. Além disso, é somente trazendo o assunto para discussão que você vai poder ouvir sobre as experiências de outras pessoas e, quem sabe, aprender com elas.

A importância de falar sobre dinheiro em casa

Quando a gente pensa no contexto do nosso núcleo familiar, falar sobre o tema se torna ainda mais fundamental. Criar esse ambiente seguro para falar sobre a situação financeira, expor as dificuldades e dividir responsabilidade para que cada um alcance seus objetivos podem ser os caminhos para que tenhamos uma vida financeira mais próspera e mais feliz.

Além disso, nós já falamos por aqui sobre os impactos emocionais do endividamento. Estar em uma situação financeira delicada pode fazer com que seja ainda mais urgente falar sobre o tema com quem convive com você, para que todos estejam cientes do momento que você está vivendo. Nesse cenário, inclusive, pode ser necessário repensar prioridades e o recomendado é que toda a família esteja envolvida nesse processo.

Como virar esse jogo?

Falar sobre dinheiro é difícil — mas não deveria. Falar sobre dinheiro é importante — e nós precisamos estar cada vez mais cientes disso. O que fazer, então, para virar esse jogo e trazer o tema para a mesa com mais tranquilidade?

O primeiro passo é entender que, entre todos os assuntos sobre os quais você pode conversar com alguém, esse é um dos únicos que é comum a qualquer pessoa. Todo mundo precisa de dinheiro para viver e todo mundo lida com isso de alguma forma.

O segundo passo, como fizemos questão de ressaltar ao longo do artigo, é identificar qual é o espaço seguro onde você pode falar sobre o tema e quem são as pessoas com quem você se sente confortável para ter esse tipo de conversa. Temos certeza que trazer esse assunto para a mesa pode, inclusive, te ajudar a estreitar alguns laços.

Outro fator importante é a busca constante por educação financeira. Aprimorar seus conhecimentos em finanças contribui para que você tenha mais segurança para falar sobre o assunto e vá se sentindo, aos poucos, menos desconfortável quando o assunto vier à tona.

O mais importante, sempre, é você entender que você é o protagonista da sua vida financeira e que falar mais sobre finanças, talvez, seja o que falta para você ter a confiança necessária para ter uma relação mais saudável com o seu bolso.