Entenda como ter uma vida financeira menos conturbada em 2022

Não importa se seu problema está relacionado a dívidas, salário baixo ou imprevistos financeiros. Existem caminhos que nos levam ao equilíbrio!
Em relação às finanças, 2021 foi um ano desafiador para quase todo mundo. Índices históricos de inflação acarretando o aumento do preço de produtos e serviços, mudanças nas regras dos auxílios do Governo que ajudaram a população no ano passado, desemprego atingindo diretamente 13,5 milhões de brasileiros. O cenário não foi mesmo muito favorável! Mas é possível mudar isso tudo em 2022 (Freepik/Divulgação)
Em relação às finanças, 2021 foi um ano desafiador para quase todo mundo. Índices históricos de inflação acarretando o aumento do preço de produtos e serviços, mudanças nas regras dos auxílios do Governo que ajudaram a população no ano passado, desemprego atingindo diretamente 13,5 milhões de brasileiros. O cenário não foi mesmo muito favorável! Mas é possível mudar isso tudo em 2022 (Freepik/Divulgação)
M
Meu Acerto

Publicado em 17/12/2021 às 12:47.

Última atualização em 17/12/2021 às 12:49.

Não sabemos como foi seu 2021, mas temos certeza que você precisou lidar com percalços ao longo do ano. E tem grandes chances de alguns desses contratempos terem envolvido sua vida financeira. Estamos certos?

A verdade é que, em relação às finanças, 2021 foi um ano desafiador para quase todo mundo. Índices históricos de inflação acarretando o aumento do preço de produtos e serviços, mudanças nas regras dos auxílios do Governo que ajudaram a população no ano passado, desemprego atingindo diretamente 13,5 milhões de brasileiros. O cenário não foi mesmo muito favorável!

Agora, no entanto, é hora de olharmos para frente, traçarmos nossos planos para 2022 e nos agarrarmos à esperança de que dias melhores estão por vir. E o melhor de tudo: a gente não precisa esperar de braços cruzados, porque boa parte desta mudança está nas nossas mãos.

Se assim como a maioria dos brasileiros, você também deseja ter uma vida financeira menos conturbada em 2022, vem com a gente na reflexão de hoje.

Seja agente da mudança que você quer no seu 2022

Se você quer ter uma vida financeira mais equilibrada a partir do próximo ano, a nossa primeira dica é essa: pare de evitar olhar para os problemas. Muitas vezes, lidamos com os desafios jogando as “sujeiras” para debaixo do tapete, porque esse parece ser um caminho mais confortável. Mas é fato que deixar os problemas em um canto esquecido não faz eles desaparecerem — e em relação à vida financeira, eles podem ficar até maiores, na verdade.

Você precisa retomar o controle da sua vida e encarar as dificuldades de frente, porque só assim será possível traçar caminhos para chegar a uma situação melhor do que a que você está agora. Ter clareza sobre a realidade atual das suas finanças e entender o que pode estar te levando para o desequilíbrio é fundamental para traçar um plano de ação e estabelecer objetivos financeiros adequados para o seu momento.

Para te ajudar nessa missão, listamos abaixo quais são os principais gargalos que costumam dificultar nosso caminho rumo a uma vida financeira mais equilibrada — e sugerimos algumas alternativas para se livrar deles.

Se seu problema for as dívidas

Se o maior problema da sua vida financeira atualmente são as dívidas, saiba que você não está sozinho. Essa é a realidade de mais de 61 milhões de brasileiros que, por não terem conseguido arcar com os compromissos financeiros assumidos, estão com o nome sujo nos órgãos de proteção ao crédito.

Não importa o quão crítica seja a sua situação, a gente acredita e defende que é sempre possível transformar positivamente a nossa realidade. Para te ajudar nesse processo, nós temos duas dicas para compartilhar.

Entenda o tamanho do buraco

Você sabe, exatamente, quanto você tem de dívida atualmente? Já falamos que é hora de tirar a sujeira de debaixo do tapete e encarar os problemas de frente. Por isso, é fundamental que você coloque todas as suas pendências financeiras no papel, tentando estabelecer uma ordem de prioridade no pagamento das dívidas. O objetivo deste primeiro passo é te dar clareza da situação para que, a partir daí, você possa traçar os caminhos.

Busque opções de negociação

O segundo passo não poderia ser diferente. Depois de entender melhor sua realidade e estabelecer prioridades de pagamento, é hora de buscar alternativas para negociar as pendências. Lembre-se que, hoje, existem serviços de negociação online de dívidas, que costumam oferecer aos consumidores condições atrativas de negociação, como descontos e parcelamento flexível. É fundamental que você busque um acordo que caiba no seu bolso, para que a negociação não se transforme em um problema ainda maior no futuro.

Se o seu problema for o salário baixo

Uma vida financeira desequilibrada, muitas vezes, é consequência da falta de educação financeira, mas nem sempre. Como mencionamos mais acima, o preço de tudo anda aumentando e, infelizmente, o nosso salário não segue o mesmo ritmo. Então, muitas vezes, o desequilíbrio vem da nossa incapacidade financeira de quitar as despesas básicas. É o seu caso? Se sim, nós também temos duas dicas pra você.

Busque uma renda extra

Esse pode até parecer um caminho óbvio, mas muita gente esquece de olhar pra ele como uma alternativa na hora de buscar mais equilíbrio financeiro. Com a tecnologia tomando cada vez mais conta da nossa vida, as nossas possibilidades aumentam e a gente pode garantir uma graninha extra com atividades que vão desde as mais simples, como responder pesquisas pela internet, até as mais complexas, como ministrar aulas online. O caminho é avaliar suas habilidades e ver qual delas tem mais potencial para te ajudar neste momento.

Reveja os seus gastos

Tem uma pergunta que a gente precisa sempre se fazer quando falamos de um cenário de desequilíbrio financeiro: o problema é mesmo meu salário ou sou eu que, de forma indevida, estou gastando mais do que ganho? Para te ajudar a responder essa questão, a nossa sugestão é que você anote todas as suas receitas e despesas e tente identificar se alguns gastos podem ser cortados do seu orçamento. Há grandes chances de você visualizar caminhos para ter uma vida financeira mais equilibrada ao fazer esse processo.

Se o seu problema for a quantidade de imprevistos financeiros

Nem tudo está sob nosso controle, é verdade, e há mesmo situações que impactam nossa vida financeira de forma inesperada, como uma situação de desemprego ou um problema repentino de saúde na família. Nesses casos, a tendência é que realmente haja um momento de desequilíbrio financeiro que, mesmo tendo vindo a partir de situações imprevistos, pode ser minimizado com alguns bons hábitos.

Tenha uma reserva de emergência

Como juntar dinheiro para emergência se tem emergência todo mês? Fique tranquilo que a gente também vive se perguntando isso! Mas, acima de tudo, acreditamos que é completamente possível se organizar para reduzir os impactos dos imprevistos financeiros. O caminho para isso é manter o controle financeiro em dia e poupar uma parte do salário, por menor que seja, para essa reserva de emergência. Faça dessa reserva mais um dos compromissos financeiros que você precisa cumprir no mês e só comece a ter gastos extras depois que poupar parte do salário.

Faça seu dinheiro render sem investir

Quer uma mãozinha pra te ajudar nessa reserva de emergência? Muitas instituições financeiras oferecem contas ou carteiras digitais remuneradas, que fazem seu dinheiro render sem você precisar investir nenhum centavo. Na prática funciona assim: você deixa dinheiro na própria conta bancária e o saldo vai rendendo com base em um indicador básico, que geralmente é o CDI.

Caso você esteja se perguntando se isso é a mesma coisa de deixar dinheiro na poupança, a gente já adianta que não. Geralmente, as contas digitais oferecem rendimento a partir de 100% do CDI, enquanto a poupança utiliza a taxa Selic como índice e rende em torno de 70% dela. Além disso, a poupança só começa a render 30 dias após a aplicação, diferentemente da conta remunerada, que rende todos os dias úteis.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso.